Notícia

Teste de liquidificadores: falta de segurança aumenta risco de acidente

29 julho 2015
Teste

29 julho 2015

Os modelos que testamos não têm problemas elétricos, porém, 2 produtos da Oster podem acionar as lâminas sem que o copo esteja acoplado. Falha expõe usuário ao risco de se ferir durante o contato direto com a lâmina ou pelo fato dela voar da base girando em alta velocidade.


Em teste com 15 liquidificadores, a PROTESTE constatou que dois modelos da Oster, com lâminas removíveis, não têm dispositivo de segurança para impedir o funcionamento do motor com as lâminas acopladas, sem o copo. Isso significa que se você, acidentalmente, apertar o botão de ligar do liquidificador somente com a lâmina acoplada, corre o risco de se ferir pelo contato direto das mãos com a lâmina do produto em rotação.


Os produtos da marca Oster também apresentam um outro comportamento incomum. Quando ligados sem o copo, suas lâminas, inesperadamente saem voando em alta velocidade, podendo atingir inclusive pessoas próximas ao produto. Veja no vídeo abaixo:



A situação pode não ser usual, porém, é preciso considerar o comportamento imprevisível que pessoas das mais variadas idades (de crianças a idosos) podem ter durante o uso do produto. 


Se você tem esse produto em casa ou teve problemas, entre em contato com a PROTESTE pelos telefones: (11) 4003-3907 (Para o Estado de São Paulo), (21) 3906-3900 (Demais Estados) ou 0800-201-3900 (Para telefones fixos de São Paulo) para obter assistência e orientações sobre como proceder.

Produtos avaliados no teste: Philips Walita RI2103, Philips Walita RI2160 e Philips Walita RI2095; Electrolux BBR12 e Electrolux BBR30; Britânia 700PR e Britânia Diamante Black Filter; Arno New Facilic LN37 e Arno Clic'Pro Juice LN4S; Mondial L-37 e Mondial L-66; Oster 6844 e Oster Clássico 4126; Cadence Trapèze Colors e Philco PH700.
 

Maioria apresenta pequenas falhas de funcionamento


Em 11 aparelhos também o rotor pode ser acionado sem que o copo esteja acoplado à base. Mas, sem grandes riscos ao usuários. Apenas os dois modelos da Electrolux, um da Philips Walita e um da Philco não permitem acionamento do rotor sem o copo


Os modelos testados, no entanto são seguros quanto aos riscos de choque elétrico, fuga de corrente, curto-circuito e pegar fogo. 


Desempenho ruim ao triturar gelo

Com relação ao desempenho, há um muito bom (Philips Walita) e quatro considerados fracos (Philco, Mondial L-37; Mondial L-66 e o Arno New Facilic LN37). Os demais estão entre bons e aceitáveis. 


A maioria dos liquidificadores é ruim ao triturar gelo e apenas o Philips Walita RI2160 é muito bom nesse aspecto. De modo geral, todos os liquidificadores testados cumprem a função de preparar os alimentos, porém, uns demoram mais do que os outros.



Muito barulho e pouca resistência


No teste de queda a 86,5 cm, o copo da maioria sofreu avarias (e o do Philips Walita RI2095, que é de vidro, quebrou). Quanto ao barulho, o ideal é que os aparelhos não ultrapassem 75 dB. Nesse quesito, apenas os modelos Arno atingem essa faixa. Electrolux BBR12, Philco e Philips Walita são barulhentos. Os demais, muito barulhentos. 

Durante o uso, Mondial L-37 e L-66, Britania Filter 700PR e Philips Walita RI2103 deixaram transbordar líquidos. Quanto a facilidade para limpar ainda é apenas aceitável no Britânia Filter 700PR, nos dois modelos Electrolux e no Philco. Nos outros, não há dificuldade para a limpeza. 


Se quiser saber qual liquidificador foi o melhor do teste, seja um associado PROTESTE e tenha acesso a um conteúdo exclusivo:




Produtos devem ser retirados do mercado


Para evitar acidentes, a PROTESTE solicitou ao Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor que os dois modelos Oster sejam retirados do mercado. E pediu ao fabricante para fazer as adequações necessárias nos produtos, para que não provoquem mais riscos. 


O fabricante tem consciência do problema e no manual, chega a fazer um aviso sobre o perigo, porém, devido ao fato de expor o usuário a um alto risco de lesões sérias, esse funcionamento anormal deve ser eliminado do produto. 


Existem soluções simples que já são usadas em outros liquidificadores disponíveis no mercado nacional, como por exemplo, as que evitam que o produto seja ligado sem o copo. Tão logo os problemas sejam solucionados, eles podem voltar às prateleiras. 


Ao Inmetro foi sugerida a revisão dos critérios de certificação deste produto, incluindo este importante requisito de segurança de forma a evitar que ocorram sérios acidentes domésticos em produtos certificados pelo órgão. 


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo