Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Aplicativos facilitam a vida de pessoas com deficiência
Conheça os apps que podem ser a salvação no dia a dia das pessoas com deficiência e que permitem, em alguns casos, a colaboração de voluntários.
21 junho 2018 |
aplicativos-acessibilidade

No último censo demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 45,6 milhões de pessoas declararam ter pelo menos um tipo de deficiência, do tipo visual, auditiva, motora ou mental.

Apesar de representarem 23,9% da população brasileira já em 2010, essas pessoas não vivem em uma sociedade adaptada.

Porém, a boa notícia é que a inovação tecnológica tem desenvolvido diversos aplicativos de acessibilidade que facilitam o dia a dia desse numeroso grupo na mobilidade, na comunicação ou até na educação.

Por isso, selecionamos aqui dez opções gratuitas que podem representar um diferencial na vida desses usuários (e veja como na sua também).

A consultora em inclusão Carolina Ignarra faz parte dessa parcela de brasileiros com deficiência que, embora grande, ainda enfrenta muitas dificuldades de acessibilidade.

O interessante é que, mesmo sendo cadeirante, ela optou em ser voluntária de um aplicativo para pessoas com deficiência visual, o Be my Eyes.

E você vai ver que esse é um exemplo que precisa ser seguido por muitos, já que a eficiência de vários apps depende da colaboração de pessoas que sejam usuárias ou não.

Confira abaixo os principais:

Be my Eyes

Avaliação de usuários iOS: 4.9/5
Avaliação de usuários Android: 4.9/5
Categoria: Estilo de vida
Preço: Gratuito
Desenvolvedor: Be my Eyes

be-my-eyes-app

Ele conecta pessoas com deficiência visual a voluntários por meio de chamadas em vídeo. Na hora em que a pessoa precisa de ajuda, o aplicativo localiza colaboradores e realiza uma chamada de vídeo com o primeiro voluntário que a aceita.

Nesse momento, pode-se descrever um objeto, dar a validade de um produto, entre outras opções.

Antes disponível apenas para iOS, o app foi lançado, recentemente, também para Android. Assim, deve ter um crescimento maior, já que a maioria dos smartphones possui esse sistema operacional.

Glide  

Avaliação de usuários iOS: 4.5/5
Avaliação de usuários Android: 4.3/5
Categoria: Comunicação
Preço: Gratuito
Desenvolvedor: Vespr Inc.

Trata-se de um aplicativo de mensagens de vídeo bastante utilizado por pessoas com deficiência auditiva, porque permite fazer vídeos direto do aplicativo e enviar para uma outra pessoa.

Isso não ocorre em outros apps de mensagens, nos quais, em geral, o usuário utiliza mais texto, embora disponha da ferramenta de vídeo.

Com o Glide, a conversa fica mais dinâmica. Porém, para usar esses aplicativos para se comunicar com uma pessoa com esse tipo de deficiência, é necessário conhecer Libras (Língua Brasileira de Sinais) ou leitura labial.

CPqD Alcance+

Indisponível para iOS
Avaliação de usuários Android: 4.1/5
Categoria: Estilo de vida
Preço: Gratuito
Desenvolvedor: CPqD

Este app altera a interface do smartphone, com o objetivo de facilitar o uso de dispositivos móveis por pessoas com deficiências visuais.

Isso porque a entrada de novos aparelhos sem botões físicos (a tela é lisa e sem um referencial tátil) no mercado deixou a comunicação mais difícil.

Por isso, após a instalação, conforme o usuário movimenta o dedo sobre os aplicativos, uma voz informa a função correspondente de cada um.

Disponível para Android 4.0 em diante, ele traz as funcionalidades básicas de um celular mais um pacote de funções avançadas.

HandTalk  

Avaliação de usuários iOS: 4.5/5
Avaliação de usuários Android: 4.6/5
Categoria: Educação
Preço: Gratuito
Desenvolvedor: HandTalk

A função desse app brasileiro é traduzir ou converter, em tempo real, conteúdos em português para Libras em smartphones e tablets, e tudo isso por meio de um intérprete chamado Hugo.

O usuário pode traduzir mensagens por voz ou texto e compartilhar nas redes sociais, em apps de mensagens ou por e-mail.

O aplicativo também possui uma seção chamada “Hugo ensina”, com vídeoaulas para aprender a linguagem dos sinais.

O Handtalk foi eleito pela ONU o melhor app social do Mundo, no World Summit Award (WSA), realizado em Abu Dhabi, em 2013.

ProDeaf 

Avaliação de usuários iOS: 3.4/5
Avaliação de usuários Android: 4.6/5
Categoria: Educação
Preço: Gratuito
Desenvolvedor: ProDeaf Tecnologias Assistivas

linguagem-sinais

Este aplicativo é um conjunto de softwares capazes de traduzir texto e voz de português para Libras, com o objetivo de permitir a comunicação entre pessoas com deficiência auditiva e ouvintes.

A diferença deste aplicativo para o Handtalk, por exemplo, é que ele possui um guia chamada “frases comuns".

Ele foi desenvolvido, especificamente, com a intenção de facilitar as organizações a promover a acessibilidade e a inclusão social a seus clientes e colaboradores no dia a dia, com deficiência ou não. 

CittaMobi  

Avaliação de usuários iOS: 2.8/5
Avaliação de usuários Android: 4.1/5
Categoria: Mapas e navegação
Preço: Gratuito
Desenvolvedor: Cittati

Criado para ajudar o usuário a conhecer melhor a rota que vai pegar e ver o horário do transporte em tempo real, o aplicativo CittaMobi permite ainda que se ative o filtro acessibilidade.

Assim, todas as buscas realizadas por esse recurso  retornam apenas com alternativas de ônibus adaptados.

O único ponto negativo que vimos é que este app não está presente em todos os estados brasileiros.

Portanto, antes de baixá-lo, uma boa dica é verificar no site do aplicativo se ele atende à região desejada (cittamobi.com.br/home/).

Guiaderodas acessibilidade

Avaliação de usuários iOS: 5/5
Avaliação de usuários Android: 4.6/5
Categoria: Estilo de vida
Preço: Gratuito
Desenvolvedor: Guiaderodas

Ele é colaborativo. Portanto, depende da contribuição dos usuários, que devem colocar as informações de acessibilidade.

O objetivo é facilitar a vida das pessoas que possuem dificuldade de locomoção. Este aplicativo é muito fácil de utilizar.

Basta ligar o GPS e colocar as informações sobre o local, como circulação interna, banheiro, entradas e vagas especiais.

Posteriormente, o local é classificado como “acessível”, “parcialmente acessível” ou “não acessível”.

Assim, o usuário pode dar preferência a um estabelecimento que é acessível.

ABC Autismo 

Indisponível para iOS
Avaliação de usuários Android: 4.6/5
Categoria: Educação
Preço: Gratuito
Desenvolvedor: Dokye Mobile

Espécie de jogo para auxiliar crianças e adolescentes autistas com dificuldade de aprendizagem, o app usa as premissas do programa Tratamento e Educação para Autistas e Crianças com Déficits Relacionados com a Comunicação (Teacch), de 1964.

Ele traz quatro níveis de dificuldades: nos dois primeiros, o usuário aprende conceitos como transposição e discriminação.

No terceiro, é exigido um maior raciocínio em atividades mais complexas. No quarto, aborda-se o letramento (a repartição de sílabas, a formação de palavras e as vogais). 

LetMeTalk  

Avaliação de usuários iOS: 4.1/5
Avaliação de usuários Android: 4.4/5
Categoria: Medicina
Preço: Gratuito
Desenvolvedor: Appnotize UG

Este é um aplicativo de comunicação alternativa e aumentada, desenvolvido para pessoas com autismo e Síndrome de Asperger, afasia, apraxia de discurso, paralisia cerebral, entre outras deficiências.

O aplicativo possui mais de 9 mil imagens fáceis de serem compreendidas, permitindo alinhá-las de forma que o conjunto consista em frases com significado.

Assim, permite que o usuário aprenda e ainda fornece uma voz para quem usá-lo. Outro recurso interessante é adicionar novas categorias e imagens a partir do smartphone ou tablet.


WheelMap 

Avaliação de usuários iOS: insuficiente
Avaliação de usuários Android: 4.4/5
Categoria: Turismo e local
Preço: Gratuito
Desenvolvedor: SOZIALHELDEN e.V.

cadeira-de-rodas

O aplicativo contém um mapa que indica o estado de acessibilidade em que se encontram os locais públicos nas redondezas para o usuário que se desloca em cadeira de rodas.

Ele utiliza o GPS do próprio dispositivo. Como o app é colaborativo, depende da contribuição das pessoas para indicar se o local é acessível ou não.

Para isso, são usadas quatro formas de indicação no mapa do estabelecimento: verde (é acessível), laranja (acessibilidade limitada), vermelho (não é acessível) e cinza (desconhecido ou sem avaliação).

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).

Leia também

cadeiras-plasticas
Psicoterapia
olanos-de-saude-coletivos
celular-perdido

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.