Notícia

Galaxy Note 7: saiba o que fazer em casos de explosão do aparelho

11 outubro 2016
galaxy-note-7

11 outubro 2016
Lançado recentemente, aparelho já possui vários relatos de explosão. Tenha cuidado e exija seus direitos.

Galaxy Note 7 saiba o que fazer em casos de explosão do aparelho


Desde que o Galaxy Note 7 foi lançado em Agosto, diversos casos de usuários têm vindo a público relatando a explosão do aparelho. Já há o registro de 35 relatos confirmados e atualmente, por segurança, algumas companhias de avião estão impedindo que os passageiros entrem com o dispositivo em voos públicos. Segundo a fabricante Samsung, o problema está na célula da bateria que leva o aparelho ao sobreaquecimento, causando acidentes.

Os diversos casos de explosão motivaram o recall do aparelho no exterior e por fim, a Samsung decidiu retirar o Galaxy Note 7 de todos os pontos de venda e há indícios inclusive de que o lançamento do Galaxy S8 esteja sendo adiantado.

Quem já possui o aparelho, poderá retornar às lojas e realizar a troca por outro smartphone. Para saber mais sobre o procedimento, confira informações no site da Samsung. No Brasil, o Galaxy Note 7 não chegou a ser vendido. Ainda assim, se você chegou a comprar o aparelho em outro país e trouxe para cá, lembre-se que antes de conectá-lo à uma porta USB - tanto para carregar quanto para transferência de dados – é importante entrar em contato com a Samsung para se prevenir de possíveis acidentes.  

Além disso, você pode entrar em contato com a PROTESTE pelo 08002013990 para obter orientações sobre seus direitos e de como proceder nessa situação. Utilize também o site da PROTESTE para comparar celulares e escolher um modelo seguro e eficiente.


Entenda seus direitos

O artigo 12 do Código de Defesa do Consumidor estabelece que a empresa é responsável, independentemente da existência de culpa, pelos danos causados por defeitos decorrentes de problemas no projeto, fabricação ou montagem de seus produtos. Nessa situação, estamos diante de um fato do produto, que pode ser definido como um defeito existente que, por sua gravidade, causa danos ao consumidor. Esses danos podem ser materiais ou morais, sendo a empresa responsável por ressarcir o consumidor em ambos os casos.

Se você é um dos consumidores prejudicados, reclame com a ajuda da PROTESTE para fazer valer seus direitos. 
 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo