Notícia

Aplicativos de músicas são eficazes?

02 junho 2015

02 junho 2015

Com versões paga e gratuita, há boas opções de aplicativos para carregar suas canções favoritas sem ocupar espaço no aparelho.

Serviço ainda relativamente incipiente no Brasil, o streaming de música tem o benefício de não ocupar espaço na memória de seu smartphone ou computador. Isso porque a canção é reproduzida enquanto é carregada e não fica salva no dispositivo. 


Outro chamativo desses apps é sua função de rede social, permitindo que os usuários verifiquem playlists de amigos ou famosos, além de poder, em alguns serviços, enviar mensagens, seguir e compartilhar. 


Entretanto, para que o streaming funcione bem, sem correr o risco frustrante de a música parar no meio, é preciso ter uma boa conexão de Internet. Só leve em conta que o carregamento de músicas consome muitos dados, podendo gastar todo o seu pacote de navegação. Por isso, o ideal é optar por usá-lo com o Wi-Fi.


Mas, afinal, vale a pena utilizar esse serviço? A resposta, após avaliarmos sete aplicativos, a maioria com versões gratuitas e pagas, é que há várias boas opções.

Spotify e Deezer são apps mais completos

O Spotify, que faz jus à condição de serviço de streaming de música mais conhecido, é uma das boas opções. Muito organizado, com acervo enorme, sistema de busca eficiente para músicas e artistas, além de fácil criação de playlists, todas suas versões, para Android, iOS e PC, são muito parecidas, tornando a experiência de uso mais fácil ao usuário. 


Seus recursos não param por aí: carrega canções rapidamente, sem travarem, e não há muita diferença entre suas versões Premium (paga), em que se pode baixar músicas para ouvi-las off-line e também ouvir a música escolhida sem precisar acessar o álbum – como ocorre em muitos apps –, e a gratuita. 


O único porém é que a opção sem custos possui muita propaganda e quantidade de pulos, de uma canção para outra, limitada. Mesmo assim, se mostra o serviço de streaming de música mais completo, juntamente com o Deezer, que compartilha muitas das características do Spotify, como ter uma versão gratuita, ser muito organizado e com bom acervo, oferecer ótima busca e a função de baixar temas para ouvi-los off-line


Os defeitos também se assemelham, pois, na versão mobile, há muita propaganda, quantidade de pulos limitada e, tirando a versão paga, também não existe a alternativa de acesso off-line às músicas. Outro senão é a função social no PC, que se mostra mais complicada que a do Spotify. Apesar disso, são os apps mais recomendados, justamente por serem os mais completos. 


Google Play Music: versão gratuita é fraca

Um pouco abaixo deles está o Google Play Music, que vimos ser bastante completo na versão paga (R$ 14,90), a qual pode ser testada gratuitamente por 90 dias depois que o usuário insere os dados de seu cartão de crédito. 


Entre seus destaques, estão o eficiente mecanismo de busca de artistas e músicas, o compartilhamento em redes sociais e a possibilidade de ver a letra da canção enquanto é reproduzida. Mas é evidente a disparidade entre os serviços pago e gratuito – neste, não é necessário inserir dados do cartão, mas é só um player de músicas off-line que estejam no celular.


O Rdio tem como principal mérito o seu acervo extenso, comparável aos do Spotify e do Deezer. Também possui boa função social, com interação com outros usuários, e sistema de busca rápido, embora peque pela sobrecarga de informações e por não sugerir outras opções ao se digitar errado o nome da canção. 


Com muita propaganda e pulos limitados entre músicas, sua versão gratuita é fraca, assim como sua falta de estabilidade ao ser rodado simultaneamente no computador e no smartphone


Famoso por ter sido um pioneiro dos programas de compartilhamento de músicas, o Napster tem acervo grande, boa busca e a interessante função Track Match, que, como o aplicativo Shazam, procura o tema ao ser detectado pelo alto-falante do smartphone. É fácil, ainda, criar playlists, mas é inconveniente por só poder ser usado gratuitamente por sete dias. Sua função social também é pouco funcional e confusa.


Sound Cloud tem bom acervo de graça

Também bastante conhecido e apenas em versão gratuita, o Sound Cloud tem bom acervo, ótima interação social e permite a busca dos mais diversos aúdios, cantores e e bandas, não só canções. Mas seu sistema de busca é confuso, sobretudo na versão para celular.


O único app que destoou entre os testados foi o Super Player: ele possui uma aparência colorida e extravagante e só permite ouvir playlists já criadas. Além disso, não oferece função social. E um aviso: não se espante caso se depare com nomes de listas chulos, que às vezes até pendem para o lado do preconceito.

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e ganhe acesso ao conteúdo exclusivo que reservamos para você!



Imprimir Enviar a um amigo