Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Ultrabooks: leves, rápidos (e caros)
Nosso teste com os principais modelos dessa nova geração de computadores portáteis, que unem pouco peso e alto desempenho, mostra que sua qualidade é justificada. Mas, com preços ainda salgados, esperar até se popularizem mais pode ser uma boa opção.
28 junho 2013 |

Leves e velozes, os ultrabooks começam a conquistar espaço no mercado brasileiro. Embora o peso e a espessura menor – muitos têm pouco mais de 1 kg, contra os 2 ou 3 kg costumeiros dos notebooks - e o alto desempenho ainda tornem essa nova geração de computadores portáteis cara, há opções boas e mais acessíveis, como alguns dos seis modelos de ultrabooks avaliados em nosso último teste

MacBook Air, da Apple, dá show de desempenho

Mais leve e fino dos modelos testados, o MacBook Air, da Apple, apresenta um desempenho muito superior ao dos outros aparelhos. No lado oposto está o Samsung 900X3D, prejudicado por seu processador mais lento. Mas os ultrabooks Ultra X8600, da Positivo, e Aspire, da Acer, não ficam muito atrás em termos de velocidade de processamento. E todos se saem muito bem na avaliação de gráficos e jogos, ou seja, cumprem com louvor as funções de rodar games ou filmes.   

Com peso e dimensões de notebook, Acer Aspire perde pontos  

modelo da Acer, entretanto, perde pontos justamente no quesito portabilidade – uma das principais características desses computadores – já que possui peso e dimensões iguais às de um notebook

Apple reina também em duração de bateria  

Outra função essencial a um bom ultrabook, junto com velocidade e portabilidade, é ter longa autonomia de bateria, aspecto em que todos os aparelhos são bons. O destaque fica com o MacBook Air, que demora o menor tempo para carregar (1h44) e tem a maior duração em stand-by (10h) – mais que o dobro das 4h26 do Positivo. 

Ultrabook da Positivo tem defeito grave na bateria  

Foi no Positivo, aliás, que encontramos um grave problema, recorrente em amostras posteriores analisadas, e que nos levou a pressionar a Positivo por um recall – medida descartada pelo fabricante. Ao constatarmos que o ultrabook dessa empresa funcionava, inacreditavelmente, apenas ligado à tomada, a Positivo informou que a BIOS, a memória permanente da placa-mãe, precisava ser atualizada para que o defeito fosse corrigido. 

Trata-se de um procedimento complexo, que envolve o suporte on-line da empresa, e que um leigo dificilmente conseguiria executar. E um resultado que tira um pouco do brilho dos bons resultados gerais dos ultrabooks em nosso teste.

Leia também

apple
remédios
comida

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.