Notícia

Apple iPad: não vale a pena

05 fevereiro 2010

05 fevereiro 2010

Aparelho tem design atraente e traz funções de eBook, tocador de vídeos, MP3 e edita documentos, mas a relação custo/benefício é ruim.

Apple iPadPelo preço e barulho que gerou, ele não vale a pena. Essa é a conclusão de nossa primeira análise sobre o iPad, lançado pela Apple, aparelho que está numa categoria entre os smartphones e os notebooks. Ele é vendido em versões de acordo com a capacidade de armazenamento (16, 32 ou 64 GB) e tipo de acesso a Internet (Wi-Fi ou 3G).

Um iPod gigante
 
O iPad parece com um iPod Touch, só que em dimensões maiores: a tela do tablet tem 9,7 polegadas, enquanto a do tocador de MP3 tem 3,5. Você pode utilizá-lo para ouvir músicas, assistir vídeos, acessar a Internet via conexão Wi-Fi ou 3G (em apenas um modelo), editar documentos ou como um leitor de e-books (tornando-o um rival do Kindle).

Ele também utiliza o mesmo sistema operacional do tocador de MP3 e do iPhone e tem a mesma tecnologia de tela sensível ao toque. É possível também utilizar qualquer um dos 140 mil aplicativos desenvolvidos para o iPod Touch ou para o telefone da marca.

Problemas

O dispositivo, entretanto, está longe de ser perfeito. Os problemas que consideramos mais sérios no iPad foram:

  • Não há capacidade de rodar animações em Flash – Isso pode ser muito frustrante, pois muitos sites (como o YouTube) são feitos em flash.
  • Não há câmera digital fotográfica ou de vídeo integrada.
  • Não há bateria recarregável..
  • Não há slots para cartões de memória.
  • Não há entradas USB.
  • Ele não é multitarefas, ou seja, só pode executar um aplicativo por vez.

Sem previsão de chegada ao Brasil

Não há previsão de lançamento do iPad no Brasil. Nos EUA, os seguintes preços estão sendo praticados:

Modelo/Capacidade
16 GB
32 GB
64 GB

Wi-Fi

US$ 499

US$ 599

US$ 699

Wi-Fi e 3G

US$ 629

US$ 729

US$ 829

Aparelhos mais baratos fazem as mesmas coisas

Ao analisar o iPad com outros dispositivos similares disponíveis no mercado, vimos que o dispositivo não vale a pena. Se, ao contrário dos admiradores da marca da maçã, você não fizer questão do design ou da tela sensível ao toque, sai mais barato investir num netbook. Via de regra, os computadores portáteis são mais completos.

Além disso, são mais baratos. Para ter um iPad, você teria que importá-lo, o que impulsionaria o preço para cerca de R$ 1.500 (versão Wi-Fi de 16 GB). Há netbooks que custam quase a metade do preço.


Imprimir Enviar a um amigo