Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Web Summit Rio: PROTESTE participa de maior evento de tecnologia já realizado no Brasil

O país é o primeiro a sediar a conferência na América Latina 

22 maio 2023 |

"Nós somos o propósito": esse foi o conceito que norteou nossa participação no encontro que reuniu diversas empresas – desde pequenas startups até as maiores e mais influentes empresas de tecnologia e inovação do mercado, conhecidas como big techs

O que é o Web Summit Rio?

A 13ª edição do Web Summit, maior conferência de inovação digital do mundo, aconteceu no Centro de Convenções do Riocentro, entre os dias 1 e 4 de maio, no Rio de Janeiro. Pela primeira vez, uma cidade da América Latina foi a anfitriã desse grande encontro, que, até então, era sediado apenas no continente europeu (inicialmente na Irlanda e depois em Portugal).  Participaram mais de 21 mil pessoas, 506 investidores e quase mil startups de 91 países, com o objetivo de promover discussões sobre novas tecnologias e internet.

PROTESTE no Web Summit Rio.

Nós, maior associação de consumidores da América Latina, membro do Grupo Euroconsumers – principal cluster mundial de consumidores em termos de informação inovadora, serviços personalizados e defesa de direitos – fizemos parte dessa história.

Como relata o Diretor de Relações Institucionais e Mídia da PROTESTE, Henrique Lian: “O Web Summit foi uma boa oportunidade para discutir como os consumidores e as empresas podem, juntos, criar um mercado melhor e mais eficiente. Nossa participação buscou afirmar a centralidade dos consumidores na economia digital, além de enfatizar a importância de sua contribuição para que a inovação possa, de fato, acontecer. Afinal, os consumidores são o maior propósito e a razão de ser de todas as empresas.”

Porque falamos em propósito?

“Ultimamente, a palavra “propósito” tem se destacado nas nuvens de tags das redes sociais e mesmo em publicações, tanto as dirigidas ao bem-estar dos indivíduos quanto às direcionadas ao chamado público corporativo. Especialistas em branding e marketing festejam o emprego do velho vocábulo e justificam que estabelecer uma “razão para existir” faz com que a marca seja única, além de criar diferenciação das concorrentes e alavancar o seu potencial competitivo. Nesse sentido, as marcas sem um propósito definido precisariam resolver este problema urgentemente, senão estariam fadadas ao insucesso”, destaca Fábio Zacharias – nosso CEO

No entanto, é preciso que estejamos atentos e alinhados aos compromissos que firmamos em nossos discursos para não cairmos em contradição, tornando a situação prejudicial a cadeia a qual estamos envolvidos.

Será que o termo “propósito” vem sendo empregado da forma correta?

“Observamos que as empresas que se propõem a definir o seu propósito acabam apresentando afirmações, também conhecidas como social and sustainability claims, sobre como combatem as mudanças climáticas, protegem o meio ambiente, promovem a diversidade e a inclusão ou solucionam problemas estruturais como o acesso à educação ou à saúde. Centenas, milhares de empresas, dos mais variados setores de atividade, possuem posicionamentos idênticos. Embora essas questões, ou CAUSAS, como preferimos chamá-las, sejam essenciais no cenário atual, não são em si o propósito das organizações” relembra, ainda, Fábio.

Ouvir e respeitar os consumidores é o cerne de toda inovação

“Inovar é, antes de tudo, conhecer, ouvir e respeitar os consumidores. Também no que diz respeito à governança das companhias, em nada adianta incluir, de forma quase aleatória, nos conselhos consultivos e deliberativos, participantes que representem diversas minorias. Tal prática parece mais um processo de check list de ESG. Uma vez que o fundamental (e propósito) de todo e qualquer negócio, ou seja, o próprio consumidor, não esteja incluído nessas instâncias de governança, qualquer iniciativa será incompleta e, possivelmente, pouco produtiva. Tão natural quanto a presença de quem financiou o negócio, deve ser a presença do ator para o qual o negócio se destina, o consumidor, obviamente. Até porque, dentre os consumidores haverá pessoas que representam diversas dessas minorias, cuja presença deve ser, sim, assegurada.

No momento em que as empresas amadurecerem esses entendimentos –  e note-se que está em nosso DNA trabalhar com elas também, justamente pela relação de interdependência que mantém com os consumidores –, aí sim, iremos além do marketing social e teremos representações não apenas legítimas, mas que, de fato, contribuam para a inovação e o desenvolvimento dos negócios. Do design de produtos e serviços até as formas de atendimento e solução de problemas no pós-venda, tudo poderá ser mais sustentável, consciente e socialmente justo quando o ator indispensável para qualquer empresa for, finalmente, chamado para a conversa”, conclui, nosso CEO.

O artigo, na íntegra, pode ser acessado em: https://www.cnnbrasil.com.br/forum-opiniao/nos-somos-o-proposito/

Conheça a PROTESTE

A PROTESTE, maior associação de consumidores da América Latina, busca aprimorar as relações de consumo com dicas de economia, testes comparativos de produtos e serviços, além da defesa de direitos dos consumidores brasileiros. Nossa missão é proporcionar a melhor experiência para o consumidor e nossos associados.

Disponibilizamos também  ferramentas educativas, como a Escola do Consumo, uma plataforma que promove cursos, diálogos, experiências com o intuito de tornar suas escolhas mais conscientes e assertivas.

Visite também os nossos blogs: Seu Direito, Minha Saúde e Conecta Já.

 

.

Leia também

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.