Notícia

Os bichos e a medicina

13 setembro 2010

13 setembro 2010

Conheça alguns tratamentos médicos que contam com a ajuda dos animais

O tratamento com animais não substitui os tratamentos convencionais. Eles tem caráter complementar. Entre as estratégias utilizadas com esse fim, encontram-se a equoterapia (com cavalos) e a cinoterapia (com cães), comuns nos grandes centros do país. Conheça um pouco sobre cada método:

– A equoterapia é um método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar, nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência e/ou com necessidades especiais. Ela emprega o cavalo como agente promotor de ganhos físicos, psicológicos e educacionais, e exige a participação do corpo inteiro, contribuindo, assim, para o desenvolvimento da força, tônus muscular, flexibilidade, relaxamento, conscientização do próprio corpo e aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilibrio. A interação com o cavalo, incluindo os primeiros contatos, o ato de montar e o manuseio final, desenvolve novas formas de socialização, autoconfiança e auto-estima.

– A cinoterapia utiliza cães como meio alternativo ao tratamento de pessoas com necessidades especiais, oferecendo-lhes benefícios no processo terapêutico. O cão estimula o paciente às brincadeiras, carícias, conversas e autocontrole. Este recurso age de modo coadjuvante promovendo uma melhor sociabilização entre os pacientes e o meio em que vivem. O tratamento é auxiliado no que diz respeito à marcha, coordenação motora, percepção visual, fala e aspectos psicológicos. Entre as atividades, passeio conduzindo o animal pela guia, subida e descida de rampas e escadas, comandos de voz, conversas e carícias. Além disso, a cinoterapia faz com que os pacientes demonstram interesse em realizar o tratamento convencional, o que muitas vezes é um obstáculo no processo de recuperação.


Imprimir Enviar a um amigo