Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Como escolher um protetor solar
Para que o produto cumpra bem a função, você deve levar em conta seu tipo de pele e a frequência com que se expõe ao sol. Veja os tipos de produtos que o mercado oferece e para quem são indicados. 
28 dezembro 2016 |

 protetor1

Antes de comprar um protetor solar, tenha em mente que o esse tipo de produto deve ter fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo. Esta é a orientação do Consenso Brasileiro de Fotoproteção, publicado em 2014 pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Se você tiver uma pele muito clara, mais sensível ao sol,  familiares com câncer de pele ou estiver em tratamento contra fotodermatoses (doenças cutâneas que causam um aumento anormal da fotossensibilidade), deve optar por produtos com FPS acima de 50.

Desse grupo também fazem parte pessoas submetidas a tratamentos dermatológicos, como lasers para rejuvenescimento, peelings e procedimentos para amenizar cicatrizes de acne, e mais expostas ao sol, seja por motivos profissionais ou lazer.

Se sua pele for negra, você pode optar por produtos com FPS abaixo de 30. Mas não se descuide. Isso porque, além de apresentarem maior tendência a problemas de pigmentação, pessoas com pele negra podem, sim, desenvolver câncer de pele. Portanto, o uso de protetor solar é essencial.

Não deixe de ler as informações do rótulo

Além da proteção UVB e UVA, você deve considerar outros aspectos na compra de um protetor solar facial. Fique atento às informações do rótulo, pois existem produtos formulados especialmente para pele oleosa e outros para pele seca. Em geral, aqueles em gel, gel-creme, fluido e sérum têm textura mais leve e são mais adequados para as mais oleosas. Já os cremes e loções são mais indicados para peles classificadas de normais a secas. O mercado ainda oferece protetores com outros atributos. Saiba mais abaixo.

  •  Toque seco – Ideal para quem tem pele oleosa ou não gosta daquela sensação “pegajosa” que fica no rosto ou no corpo. Não é uma opção, porém, para quem gosta de sensação de hidratação ou tem pele seca.
  • Com cor – Indicado para quem usa maquiagem diariamente. Não é capaz de cobrir todas as imperfeições, mas deixa a pele mais uniforme. O grande problema costuma ser a pouca opção de cores, que variam entre o bege claro e o bege médio.

     Oil-free – Isso não significa que ele é “livre de óleo”, mas indica que o produto tende a causar menos cravos e acne.

  • Hipoalergênico – Muitos produtos têm essa alegação e são formulados sem algumas substâncias reconhecidamente alergênicas (principalmente fragrâncias). Porém, há alguns que não possuem essa informação e também apresentam menos componentes que causam reação. Logo, o termo hipoalergênico não traz para o consumidor nenhuma segurança adicional. Além disso, é preciso atentar-se para o fato de que qualquer cosmético pode causar alergias. 


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2205 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3800 (de celular).

 

Leia também

Zoom de cartão de crédito
Consumidor confuso
prato
familia-comemorando

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.