Notícia

Não esqueça do protetor solar

14 janeiro 2011

14 janeiro 2011

Para aproveitar um passeio ao ar livre, um dia na praia ou um refrescante mergulho em uma piscina cristalina, é essencial proteger a pele dos efeitos nocivos do sol - desde as queimaduras na pele e o envelhecimento precoce (rugas) até o perigo de desenvolver algum tipo de câncer de pele.

O uso de um bom protetor solar pode evitar a maioria desses danos, pois esses produtos são capazes de absorver ou refletir a radiação solar. Os protetores solares com alto fator de proteção (bloqueadores) são indicados principalmente a pessoas com pele extremamente sensível, que se queima facilmente e quase nunca se bronzeia. Mas mesmo quem não sofre tanto com o sol também pode e deve usar bloqueadores, para evitar problemas futuros.

No mercado brasileiro, o FPS dos protetores solares varia de 8 a 50. Os produtos com fatores mais altos funcionam como bloqueadores, mas acima do FPS 30 (que protege a pele de até 97% dos raios UVB) o aumento da proteção é muito pequeno.

Os filtros solares são produtos com capacidade para absorver ou refletir os raios solares. O fator de proteção solar (FPS) indica a quantidade de tempo que se pode permanecer protegido dos raios solares. Assim, por exemplo, se a pele sem qualquer proteção começa a queimar em 10 minutos de exposição ao sol, com um FPS 10, vai demorar 100 minutos (10 vezes mais tempo).

Utilize protetor com FPS de pelo menos 15

Porém, qualquer que seja o seu tipo de pele, é recomendável utilizar um produto com FPS de, no mínimo, 15. Se você tiver a pele muito clara, problemas cutâneos ou hipersensibilidade à luz do sol, use os chamados bloqueadores solares, com FPS acima de 25, que absorvem mais a radiação ultravioleta.

No entanto, fique atento porque este termo é enganador, uma vez que nenhum produto solar impede totalmente a passagem dos raios UV - além de não impedir a passagem dos raios infravermelhos, que também provocam queimaduras. E mesmo as pessoas de pele negra devem se proteger, pois a melanina deste tipo de pele corresponde a um FPS 4, o que não evita queimaduras ou risco de câncer.

Até para quem não vai passar o verão na praia as recomendações são as mesmas. Se for passar férias, em regiões altas, não se descuide - a cada 300 metros de altitude, aproximadamente, aumenta em 4% a intensidade da vermelhidão produzida na pele pela luz ultravioleta.

Para viver em paz com os raios solares:

  • Use diariamente o filtro solar nas áreas mais expostas, principalmente face, nuca, orelhas, mãos e braços - mesmo que não esteja na praia. O sol da cidade também contém raio ultravioleta nocivo.
  • O ideal é aplicar o filtro solar entre 30 minutos e uma hora antes da exposição.
  • Escolha filtros solares que protejam tanto contra os raios ultravioleta do tipo A quanto do B (UVA e UVB).
  • No rosto use sempre um produto com FPS alto (acima de 15), e não esqueça os lábios. Para as mulheres já existem batons com filtro solar, e os homens podem usar produtos específicos para a proteção dos lábios.
  • Proteja também as partes que todo mundo esquece: as orelhas e os lábios - elas também são suscetíveis ao câncer de pele.
  • Nunca esqueça de usar o protetor ou bloqueador solar mesmo sob guarda-sol ou barracas. Está comprovado que as barracas de algodão ou lona absorvem cerca de 50% da radiação UV e as barracas de nylon apenas 5%. Lembre-se que a areia e demais superfícies também refletem a radiação solar.
  • Da mesma forma, no tempo nublado (mormaço), é importante aplicar protetor.
  • Reaplique o produto de duas em duas horas e depois de cada banho (independentemente de a embalagem dizer que o produto é à prova de água). Também reaplique se suar muito ou enxugar-se com uma toalha.
  • Evite usar perfumes junto com os filtros, pois esta combinação pode provocar queimaduras ou manchas na pele em pessoas sensíveis.

Imprimir Enviar a um amigo