Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Camisinhas: conheça mitos e verdades
O uso de dois preservativos simultaneamente, por exemplo, é perigoso, ao contrário do que se pensa.
24 fevereiro 2011 |

É comum ainda existirem muitas dúvidas sobre a utilização das camisinhas. Confira aqui e esclareça o que é considerado mito e verdade sobre esse método contraceptivo. Para visualizar a resposta, basta clicar nos trechos abaixo em negrito.

Quem utiliza camisinha com espermicida não precisa utilizar outros métodos anti ou contraceptivos?

É mito. A cada 100 mulheres que utilizam apenas o espermicida como anticoncepcional, até 48 ficam grávidas.

Os preservativos são 100% seguros na prevenção de DSTs?

Mito. Nos casos de Herpes e HPV, por exemplo, o vírus pode estar localizado nos tecidos superficiais (pênis, grandes lábios da vagina, virilha, bolsa escrotal, períneo, região perianal etc) e ser transmitido mesmo com o uso do preservativo. Além disso, mesmo quando a infecção não está visível, o contágio pode acontecer. Nestes casos, a camisinha feminina oferece maior proteção por recobrir a região dos lábios vaginais.

A camisinha feminina pode ser colocada com maior antecedência em relação ao ato que a masculina?

Verdade. Ela pode ser colocada de 10 a 8 horas antes da relação sexual, sem perder sua eficácia, independente do calor.

Usar duas camisinhas reduz a chance de engravidar ou contrair DSTs?

Mito. O atrito entre as duas camisinhas no momento do ato aumenta o risco de estouro.

Para sexo oral não é necessário o uso de preservativo?

Mito. Existem várias doenças transmissíveis pelo sexo oral: Aids, hepatite B, sífilis, HPV, entre outras. Por isso, é necessário evitar o contato direto entre as mucosas.

Preservativos com sabor ou outros aditivos como estimulantes aumentam as chances de uma possível alergia?

Verdade. Pessoas com hipersensibilidade podem apresentar alergia ou reações indesejáveis, como coceira e vermelhidão, devido ao contato com essas substâncias.

Durante a menstruação não é necessário o uso do preservativo?

Mito. Durante o período menstrual, para quem tem um ciclo regular, a chance de engravidar é menor, mas existe sim o risco de uma ovulação inesperada. Além disso, durante o período de descamação, existe sangue dentro do útero, o que favorece ainda mais a proliferação de microorganismos causadores de DSTs.

Em relações estáveis o uso de preservativo é dispensável?

Mito. Mesmo sendo fiel, seu(a) parceiro(a) pode ter contraído DSTs em um relacionamento anterior ou transfusão de sangue. Mesmo tendo feito exames de sangue cujo resultado deu negativo, não esqueça que além de DSTs, o preservativo evita uma possível gravidez indesejada.

Agentes externos podem reduzir o prazo de validade do preservativo, mesmo que sua embalagem continue lacrada?

Verdade. Sob certas condições como o calor intenso e a umidade, o envelhecimento da borracha pode ser acelerado. Isso pode ocorrer, por exemplo, quando a camisinha fica muito tempo guardada na carteira, e se, principalmente, a carteira fica no bolso de trás da bermuda (quando ao se sentar, o preservativo é pressionado e há maior troca de calor).

Quem apresenta hipersensibilidade ao látex não deve usar preservativo?

Existem no mercado brasileiro excelentes opções de camisinhas para quem possui alergia ao látex. A Proteste testou camisinhas sem látex para homens, entretanto, as camisinhas femininas também são feitas com um material diferenciado (borracha nitrílica).

Leia também

black-friday
destaque-black-friday
blackfriday
blackfridaynote

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.