Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Colesterol: como tratá-lo
É fundamental monitorar as taxas de colesterol para saber qual seu grau de risco para doenças cardiovasculares. Em alguns casos, um estilo de vida saudável é suficiente para o controle, mas, em outros, não dá para escapar dos medicamentos. 
20 julho 2017 |
PIM_Colesterol_04

 O colesterol é uma substância produzida pelo organismo e imprescindível para que ele funcione bem. Mas os problemas surgem quando há colesterol demais: a gordura no sangue se deposita nas paredes das artérias e forma placas, que, com o tempo, estreitam os vasos e diminuem o fluxo sanguíneo

Se as placas impedirem a passagem do sangue para o coração, poderá ocorrer um ataque cardíaco. Caso o cérebro fique privado de sangue, pode acontecer um acidente vascular cerebral (AVC), mais conhecido como derrame. 

Além disso, o colesterol é transportado no sangue por duas lipoproteínas: as de baixa densidade (LDL) e as de alta densidade (HDL). Níveis elevados de LDL potencializam a existência desse tipo de gordura no sangue. Por isso, é chamado de “mau” colesterol. Já as HDL levam o colesterol de novo para o fígado, que, por sua vez, expulsa a gordura do organismo. Por isso, é chamado de “bom” colesterol.

 

 pimcolesterol06

 

 Descubra se você tem risco de desenvolver uma doença cardiovascular 

O fato é que o colesterol está associado a doenças cardiovasculares. Portanto, é fundamental que você fique atento ao grau de risco de desenvolver um problema desse tipo. Para descobrir o seu, cruze o resultado das análises de seu colesterol total [HDL+LDL+(triglicerídeos/5)] com a idade, o sexo, a pressão arterial e o hábito de fumar. 

1- A partir do nível de colesterol total, defina se você está no nível A, B, C, D ou E. 

2- Escolha a coluna de acordo com o seu gênero e hábito de fumar. 

3- Aprimore a pesquisa pela linha da idade e pela pressão arterial sistólica (máxima) atual. Veja abaixo:

 

 pimcolesterol01

 

 4 - A última etapa é verificar qual a pontuação obtida e consultar os tratamentos recomendados. A partir do grau 5 (cores laranja, rosa e vermelho), o seu risco sobe para “alto” ou “muito alto” (se for superior a 10).

Qual tratamento seguir?

Somente o seu médico (de preferência, um cardiologista) poderá dar essa resposta. Porém, com base no seu risco cardiovascular, é possível ter uma ideia abaixo. 

pimcolesterol02

 

pimcolesterol03

 

No Brasil, as estatinas se destacam entre os medicamentos para baixar o colesterol – a sinvastatina é a mais vendida. Ao lado delas, surgem novos medicamentos eficazes, mas com custos elevados demais. É o caso do alirocumabe (Praluent). Ele está registrado no país desde agosto de 2016, mas ainda não se encontra à venda. Segundo a Anvisa, cada seringa deverá custar em torno de R$ 1,2 mil. E a recomendação é de uma a duas injeções ao mês.

Mas, dependendo do seu grau de risco (se estiver entre os mais baixos), apenas a adoção de uma alimentação mais saudável e a prática de exercícios físicos já podem ajudar a reduzir e controlar os níveis de colesterol. Confira abaixo alguns exemplos de alimentos que devem ser evitados ou consumidos.

Evite 

Alimentos gordurosos - Empadões, tortas, quiches, molhos cremosos e frituras em geral.

Carnes gordas e frutos do mar - Carnes bovina e suína gordas, miúdos, carneiro, frios e frutos do mar.

Leite integral e derivados - Manteiga, queijos, iogurtes e requeijão.

Gordura hidrogenada - Alimentos industrializados, como sorvetes e biscoitos em geral.

Gordura saturada - Creme de leite, bacon, toucinho e a maioria das gorduras animais.

Chocolate - Em barra ou em pó e receitas que levem esse ingrediente.

Embutidos - Salsicha, linguiça, salame, presunto e mortadela.

 

Inclua 

pimcolesterol05

 

Frutas, verduras, legumes e leguminosas - Feijão, soja, lentilha e ervilhas.

Castanhas e amêndoas - Castanha-de-caju, castanha-do pará, nozes, amêndoas e demais oleaginosas.

Peixes de água fria  - Salmão, sardinha e atum.

Fibras e cereais - Alimentos fibrosos e cereais, como aveia e linhaça.

Leite e iogurte desnatados, ricota e cottage.

Produtos integrais - Pães, macarrão e arroz.

Óleos poli-insaturados - Óleos de canola, soja e girassol.

Aves e carnes magras - Peito de frango e carnes magras cozidas, assadas ou grelhadas 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).

Leia também

água de coco
mulher sorrindo
remédios
Mais-barato-PROTESTE2

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.