Notícia

Febre chikungunya: risco de epidemia no Brasil

02 outubro 2014
Febre chikungunya

02 outubro 2014

País tem primeiros casos da doença registrados internamente. Prevenção deve ser a mesma usada no combate à dengue.

O Brasil pode sofrer uma epidemia de febre chikungunya. O alerta foi feito pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro. O aviso chega após a confirmação de 79 casos no país em que a doença foi transmitida internamente. 

Deste total, 38 diagnósticos registrados no ano eram de pessoas chegadas do exterior – principalmente de soldados regressados de missão no Haiti. Os outros 41 foram diagnosticados em pessoas sem registro de viagem internacional para países onde ocorre a transmissão. Desses casos, oito foram registrados no município de Oiapoque (AP) e 33 no município de Feira de Santana (BA).


Parecida com a dengue, mas menos letal

A chikungunya é transmitida pelos mosquitos Aedes albopictus e Aedes aegypti, este último, o mesmo mosquito transmissor da dengue. Os sintomas da doença também são parecidos com os da dengue, embora a febre chikungunya seja menos grave e letal do que a dengue. Isso porque, ao contrário da dengue, não existe uma forma hemorrágica da doença e é raro surgirem complicações sérias. 


Forte dor nas articulações, que pode durar meses, é principal sintoma

Na fase aguda, a febre é alta, aparece subitamente e vem acompanhada de dor de cabeça, dores musculares, erupções na pele, conjuntivite e o sintoma mais característico dessa doença:dor nas articulações. Essa dor, que pode perdurar por meses, mesmo após a cura da chikungunya, pode ser tão intensa a ponto de impedir os movimentos.

O paciente deve se manter muito bem hidratado e tratado com analgésicos e antitérmicos. Caso a febre desapareça, mas a dor articular persista, podem ser introduzidos medicamentos anti-inflamatórios e sessões de fisioterapia. 


Cuidados devem ser os mesmos usados na prevenção contra a dengue

O diagnóstico é obtido por meio de uma avaliação clínica cuidadosa e por exame de sangue. Não existe vacina contra a febre chikungunya, sendo a prevenção a melhor forma de combater a proliferação do mosquito transmissor da doença. Por isso, deve-se adotar os mesmos cuidados usados na prevenção da dengue, como não deixar focos de água parada, colocar terra ou areia em pratos de vasos de plantas e cobrir tanques de água, além de lavá-los semanalmente. 


Imprimir Enviar a um amigo