Notícia

Granja industrial pode causar gripe suína?

13 julho 2009

13 julho 2009

PROTESTE e entidades de toda a América Latina pedem investigação das causas da gripe suína e controle dos métodos de produção intensiva das granjas industriais

Preocupadas com as condições de produção das granjas industriais na América Latina, e com os riscos para a saúde pública, entidades de defesa do consumidor integrantes da Consumers International (CI), como a PROTESTE Associação de Consumidores, enviaram documento às autoridades pedindo providências.

Em documento encaminhado à Organização Pan-americana de Saúde (Opas) e à Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) pedem que sejam investigadas as causas da gripe suína; os locais nos quais se originou o vírus AH1N1, que está causando a pandemia. Também solicitam que se verifiquem os métodos de produção intensiva utilizados nas granjas industriais e o uso elevado de hormônios e antibióticos. As entidades entendem que, no atual contexto de emergência sanitária, não há tempo a perder na luta pelo direito à saúde e segurança alimentar, e de se viver num ambiente saudável.

As entidades se mostram dispostas a colaborar e dialogar para estabelecer normas para que as granjas industriais funcionarem com segurança para a saúde pública, tal como a população requer e merece. Assinam o documento entidades do Brasil, Argentina, Chile, El Salvador, Equador, Honduras, México, Peru e República Dominicana.

De acordo com a CI, o confinamento dos animais e o manejo inadequado dos dejetos – como a existência de lagunas fecais – propiciam o surgimento de patógenos e de vírus como o AH1N1.
A FAO tem assinalado que este tipo de vírus circula desde 1998, recombinando-se entre a população de suínos, especialmente na América do Norte. As denúncias das populações deveriam ser objeto de atenção imediata tanto da Organização Mundial da Saúde (OMS/Opas) como da FAO e de outras entidades especializadas em saúde pública e segurança alimentar.


Imprimir Enviar a um amigo