Notícia

Seguros imobiliários: ainda há o que melhorar

15 outubro 2010

15 outubro 2010

Dois bancos ainda não cumprem totalmente as novas regras.

Sete meses após a aprovação da Resolução 3.811 pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que obriga os bancos integrantes do Sistema Financeiro da Habitação oferecer ao consumidor duas opções de seguros vinculados ao financiamento imobiliário, realizamos um novo estudo com o setor. E constatamos que se você quiser contratar um seguro, poderá encontrará dificuldades.

Selecionamos os dez maiores bancos que oferecem crédito imobiliário, e acessamos os simuladores disponíveis nos sites de cada um deles. Utilizando um perfil padrão de consumidor (homem, 35 anos, renda mensal de R$ 8 mil, imóvel de R$ 250 mil, valor a financiar de R$ 200 mil e prazo de 30 anos, avaliamos se no resultado apareciam duas opções de seguros. Apesar de Itaú e Banco do Brasil estarem em desacordo no primeiro teste, agora esses bancos oferecem duas apólices nas simulações, mas ainda há o que melhorar. Caso do Banco do Brasil, que embora permita a simulação com duas apólices distintas, não deixa claro quais são as seguradoras que estão garantindo os riscos. Já o HSBC, por sua vez, permite somente ao correntista simular com as duas seguradoras – quem não é correntista não consegue fazer a simulação completa com duas apólices e fica sem saber qual é a seguradora da única simulação que consegue obter.

Sobre os prêmios cobrados nos seguros, constatamos que as seguradoras pertencentes ao mesmo grupo do banco cobram valores reduzidos. No Bradesco, por exemplo, se você optar pela seguradora Bradesco Seguros, conseguirá obter uma economia de 9%. No Banco Santander a economia pode chegar a 19% em relação ao valor da parcela do seguro mais barato.

A resolução do CMN é um grande avanço para os futuros mutuários, já que  anteriormente os seguros eram impostos, sem direito à escolha da seguradora. Se bem aplicada e fiscalizada, aumentará a concorrência no setor, trazendo melhorias ao consumidor e uma possível redução de preços.

 

 


Imprimir Enviar a um amigo