Notícia

Assistência técnica: falta respeito ao cliente

29 julho 2014

29 julho 2014

Levamos fornos de micro-ondas para serem reparados em dez assistências técnicas (autorizadas e não autorizadas), na cidade de São Paulo, e nos deparamos com falta de honestidade e até sonegação fiscal. 

Todo transtorno em levar um aparelho com defeito a uma assistência técnica ganha novas proporções quando descobrimos que fomos cobrados por serviços não realizados. Isso mesmo. Em nossa avaliação com dez assistências técnicas, autorizadas e não autorizadas, revelou que quatro delas declaram ter realizado serviços que, na verdade, não foram feitos. São elas: Eletrônica Assaí, Leader Net Service, ALV Aguilar e Servilar.

O cenário se agrava quando verificamos que quatro assistências (Eltrotécnica Makoto, Leader Net Service, Servilar e Eletrônica Campo Belo) substituíram o fusível queimado por um sem certificação, o que pode causar danos ao micro-ondas.

Algumas não forneceram nota fiscal

Além disso, as assistências Plustec, Servilar, ALV Aguilar e Eletrônica Campo Belo sequer forneceram cupom ou nota fiscal, o que configura crime de sonegação fiscal. E a discriminação detalhada do serviço, exigida por lei, só foi cumprida por Eletrônica Assaí, Electrolux do Brasil, Plustec, Leader Net Service e Eletrônica Campo Belo. Contudo, todas as dez assistências ofereceram a garantia legal de 90 dias para prestação de serviços e de produtos duráveis

Como fizemos o estudo

Antes de levarmos os micro-ondas (de cinco marcas diferentes) às assistências técnicas, enviamos os aparelhos a um laboratório credenciado, que provocou uma ruptura do fusível principal. O laboratório também marcou os principais componentes internos de cada forno com uma tinta visível apenas quando iluminada por lâmpadas especiais. Dessa forma, conseguimos comprovar se houve ou não a troca das peças informadas pelas assistências técnicas.

Imprimir Enviar a um amigo