Notícia

Associado ficou surpreso com o mesmo defeito em três tablets

31 março 2016

31 março 2016

Confira o caso do associado que precisou da ajuda da PROTESTE para exigir a devolução da quantia paga por tablet defeituoso.

Eu comprei um tablet da Galinha Pintadinha da Tectoy, no Submarino, por R$ 499, mas, dois meses após a compra, o aparelho passou a não carregar mais. 


Após meu contato a loja virtual Submarino trocou o produto defeituoso por outro igual, novo, que foi enviado pelos Correios 20 dias depois.

O associado Josivan de Sousa, de Rio Grande da Serra (SP) recebeu a ajuda da PROTESTE e resolveu seu problema.


Porém, a mesma falha apareceu no segundo tablet, por isso levei o produto novamente para a assistência técnica. 


No dia de retirá-lo, percebi que o produto estava todo riscado e mal montado. Então, decidi mantê-lo na autorizada e entrar em contato com o fabricante, que me mandou outro tablet, sem nota fiscal e termo de garantia, quatro meses depois. 


Para a minha surpresa, o dispositivo também apresentou problema para carregar. Ao fazer nova reclamação, fui informado que a garantia havia expirado. 


Alguns dias depois de pedir a ajuda da PROTESTE, a Tectoy fez o reembolso da quantia paga pelo tablet, devidamente corrigida.


Poucas pessoas sabem que o Código de Defesa do Consumidor prevê que o fabricante tem 30 dias para consertar um produto com vício. 

 

E caso este prazo vença e o conserto não tiver sido feito ou o problema persistir é possível exigir a devolução da quantia paga pelo produto.  


E se não fosse a ajuda da PROTESTE talvez eu não resolvesse o meu problema desta forma.






Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e ganhe acesso ao conteúdo exclusivo que reservamos para você! 

Se você é associado PROTESTE e precisa de ajuda ligue para nosso Serviço de Orientação Jurídica (21) 3906-3900.


Imprimir Enviar a um amigo