Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Cheque Especial ganha novas condições – saiba o que mudou
Avaliamos positivamente a novidade, mas atenção: há vários riscos envolvidos na utilização do serviço. Saiba mais
02 julho 2018 |
cheque-especial-novas-condicoes

Finalmente os bancos tiveram que adotar uma nova medida para reduzir as taxas de juros aos clientes do cheque especial, uns dos mais altos do país.

Sendo assim, a partir desta segunda-feira, dia 02 de julho, clientes que utilizarem mais de 15% do cheque especial por 30 dias seguidos terão acesso a uma linha de crédito mais barata para parcelar o valor.

A medida já havia sido anunciada em abril pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban)  - entidade que representa os grandes bancos do Brasil, mas começa a valer efetivamente agora.

Para nós, diante do peso que o cheque especial pode representar, qualquer medida que venha a beneficiar o consumidor é bem-vinda, sobretudo no que tange a redução da taxa de juros da modalidade.

Embora seja um serviço à parte, muitos usuários consideram o cheque especial um serviço integrante das contas correntes e o usam como extensão de renda.

Acesse o comparador de cartão de crédito e saiba qual a melhor opção para você

Dessa forma, ele segue como uma das modalidades de crédito mais utilizadas por correntistas que excedem o limite do orçamento no final do mês.

Isso acontece porque não é cobrada nenhuma taxa extra pela contratação do serviço e porque ele pode ser utilizado sem qualquer solicitação direta ao banco.

Serviço deve ser evitado

Salientamos, porém, que devido aos altos juros e, apesar dessa nova medida, o cheque especial deve ser evitado ao máximo, só sendo utilizado em situações de extrema emergência e de preferência com um planejamento para quitar a dívida o quanto antes, de uma só vez.

Para se ter uma ideia, com os juros de 250% ao ano, um consumidor que utilizasse R$ 500 do seu cheque especial e permanecesse por um ano nesta situação, ao fim desses 12 meses teria uma dívida de mais de R$ 1,7 mil reais.

Em dezembro de 2017, as taxas do cheque especial chegaram a quase a 300% ao ano.

Portanto, essa medida pode ser considerada positiva já que vale muito mais a pena utilizar o crédito pessoal do que usar o cheque especial e o rotativo do cartão de crédito, pois estes últimos possuem juros maiores.

Mas, a melhor maneira de você se proteger seria não utilizar o cheque especial, evitando com isso a formação do saldo devedor e do acúmulo dos juros.

Nos casos de correntistas com dificuldades de manter controle ao usar o cheque especial, a nossa dica é pedir ao banco o cancelamento deste recurso, uma vez que nenhum cliente é obrigado a ficar atrelado a um contrato que prejudique as suas finanças.

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).

Leia também

plano-de-celular
limpe-seu-nome
cartoes-de-credito-qual-o-melhor

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.