Notícia

Conar acata pedido da PROTESTE

05 junho 2008

05 junho 2008

Hyundai terá que alterar publicidade de veículo Vera Cruz informando que acessórios que aparecem em anúncio são opcionais.

O Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária (Conar) acatou pedido da PROTESTE e opinou, por unanimidade, pela alteração da publicidade enganosa do veículo Vera Cruz amplamente veiculada pela Hyundai, por anunciar itens não disponíveis no veículo. Mas ainda cabe recurso.

A recomendação do Conar foi para que o anunciante altere o anúncio informando que os itens listados fazem parte apenas da versão completa (top de linha) ou que os destaque como itens opcionais. No anúncio constam três acessórios que não acompanham o veículo de linha: bancos elétricos de couro Premium com ajuste de memória; faróis de xenon multifoco HID; CD Player com disqueteira para seis CDs e MP3.

A PROTESTE apurou que o anúncio publicado na mídia brasileira foi traduzido do veiculado no mercado internacional, sem qualquer alerta quanto aos acessórios. No site da empresa já consta como opcionais no Vera Cruz: bancos elétricos de couro Premium com ajuste de memória; D; CD Player com disqueteira para seis CDs e MP3. Mas os faróis de xenon multifoco ainda aparecem como item de série.

A PROTESTE avalia que a alteração no anúncio não isenta a empresa de cumprir a oferta no caso de todos aqueles que compraram o carro antes, acreditando na publicidade que informava que ele viria com todos esses itens.

A orientação da Associação para aqueles que foram lesados pelos anúncios é o ingresso na Justiça solicitando a execução forçada do prometido na publicidade sem ônus ao consumidor, conforme o artigo 35 Código de Defesa do Consumidor, ou a devolução dos valores pagos a parte naqueles acessórios.

O artigo 30 do CDC determina que toda informação ou publicidade, suficientemente precisa, veiculada por qualquer forma ou meio de comunicação com relação a produtos e serviços oferecidos ou apresentados, obriga o fornecedor que a fizer veicular ou dela se utilizar, e integra o contrato que vier a ser celebrado.

Esta foi a segunda vitória da PROTESTE em relação a propaganda enganosa no último mês. A primeira foi no caso do “Trio Telefônica”, que também teve de alterar a publicidade. A entidade se mantém alerta para possíveis publicidades enganosas, e, além disso, disponibiliza um canal para que os consumidores denunciemos abusos, pelo e-mail: institucional@proteste.org.br. A PROTESTE averiguará as denúncias e, se for o caso, tomará as medidas cabíveis.


Imprimir Enviar a um amigo