Notícia

Dia dos Pais: guia de compras

30 julho 2015

30 julho 2015

Com a aproximação do Dia dos Pais a escolha do presente deve ser cuidadosa. Com a crise econômica e de energia é importante aliar o gosto do presenteado ao bolso e ao consumo de energia. Confira as dicas:


A PROTESTE sugere para presentar os pais neste ano de crise elétrica a aquisição de produtos mais econômicos em gasto de energia. Nossa dica é procurar o selo Procel nos equipamentos porque além de contribuir para o consumo sustentável de energia, seu pai também vai economizar na conta de luz. 


O selo Procel indica entre os equipamentos e eletrodomésticos à disposição no mercado, os mais eficientes e que consomem menos energia. 


Também é preciso atenção com o perfil do presenteado, e acertar previamente com a loja para garantir a possibilidade da troca caso o presente não agrade ou não sirva. 


Caso vá comprar barbeador, smartphone, câmera fotográfica ou outros produtos que precisem de bateria, dê preferência aos modelos de maior duração. 


Se for comprar um tablet, leve em consideração o sistema operacional do smartphone que o seu pai já tem. 


Se ele já usa Android no celular, dê preferência a este sistema operacional. Se já tem um iPhone, é interessante ter um tablet também da Apple. 


Dessa forma, os gadgets têm uma maior interação e aproveitam alguns aplicativos. 



Para uma boa compra evite deixar tudo para a última hora, para poder pesquisar e comparar preços. O ideal é ir às lojas sabendo com antecedência o que comprar. 


Se for o caso, leve a propaganda quando se interessar por alguma oferta para aproveitar as promoções. 


A loja não poderá apresentar um preço maior do que aquele anunciado, mas verifique a informação sobre o total de itens disponíveis, pois se o estoque é reduzido será remota a chance de encontrar o produto. 


Anúncios de concorrentes também podem servir na hora de negociar preços. Ante de fechar qualquer negócio, confira o preço do produto à vista e a prazo, as formas de pagamento e os juros aplicados, além do custo efetivo total. 


A melhor forma de pagamento é sempre à vista. Caso não seja possível, escolha a loja que ofereça menor preço a prazo. Para compras no cartão de crédito, o preço deve igual ao cobrado à vista. 


Nesse caso, se houver insistência na cobrança de preço maior ou fixação de valor mínimo de compras denuncie aos órgãos de defesa do consumidor, e procure outro estabelecimento. 


Certifique-se de que você terá condições de quitar as parcelas do cartão. Descarte a possibilidade de pagamento apenas do valor mínimo cobrado na fatura mensal, pois os juros do crédito rotativo são os mais elevados.


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e ganhe acesso ao conteúdo exclusivo que reservamos para você!




Imprimir Enviar a um amigo