Notícia

Garanta o seu abadá sem golpe

06 fevereiro 2012

06 fevereiro 2012

PROTESTE alerta para os cuidados ao comprar a vestimenta para sair nos blocos carnavalescos.

Este é o período em que o turista que decide passar o carnaval em cidades como Salvador, e sair em blocos carnavalescos disputados, costuma comprar os abadás, que valem como ingresso para os blocos. A PROTESTE alerta para os cuidados evitando cair em golpe de venda.

  • Desconfie de sites que anunciam a entrada por preços bem abaixo da média do mercado. Eles costumam fazer oferta enganosa e depois sair do ar, após lesar turistas de várias partes do País. Em geral pedem depósitos em contas de pessoa física.
  • Na compra pela internet, é importante optar por empresas já conhecidas no mercado. E que informe seus meios de contato, como telefone e endereço. Faça pesquisa nas redes sociais, e nas entidades de defesa do consumidor para levantar se não há queixas contra a empresa. Evite pagar em depósitos a pessoa física.
  • Procure saber se a vestimenta vem equipada com algum sistema de segurança que permita a identificação do produto original, alguns blocos usam selos, logo emborrachado e até chip.
  • Se não houver variação entre o preço à vista e a prazo, é melhor pagar o serviço parcelado para facilitar o cancelamento do pagamento em caso de problemas.
  • Atente para detalhes como a descrição do traje, preço total, meio de pagamento, prazo, forma de entrega e se haverá cobrança de frete. Como em qualquer compra virtual, imprima a página da oferta e os demais passos indicados e realizados para a compra.
  • Guarde todos os anúncios e materiais de divulgação que comprovam o que está sendo oferecido na festa para que possa reclamar se não for cumprido o que foi prometido. Caso seja vítima de golpe deve-se registrar boletim de ocorrência numa delegacia.
  • A mesma providência deve ser tomada para que, após o seu retorno ao local de origem, possa procurar os órgãos de defesa do consumidor ou o Juizado Especial Cível. Se não tomou essa providência na hora da festa, uma alternativa é buscar testemunhas para comprovar sua alegação, no prazo de 30 dias de ocorrência do fato.
  • Para retirar o passaporte da folia prefira locais autorizados, as centrais oficiais da festa, e não use sacolas com logo do bloco, é mais seguro retirar o material e colocar dentro de uma mochila para evitar roubo.

Imprimir Enviar a um amigo