Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Golpe do Whatsapp usa Bolsa Família como isca
A ameaça já atingiu mais de 600 mil brasileiros em apenas um dia. Veja como funciona e saiba como se proteger!
26 abril 2018 |
whatsapp-bolsa-familia

Após o golpe da Páscoa Premiada e a disseminação de informações falsas como no caso da existência do vírus H2N3 no Brasil, mais uma vez o Whatsapp vem sendo utilizado por usuários mal intencionados.

O golpe da vez usa o programa Bolsa Família, do Governo Federal, para enganar usuários. A mensagem, que promete uma quantia em dinheiro, chama atenção pelos erros de português e pelo endereço na pré-visualização, que termina com o domínio “.gov.br”, utilizado pelo governo. 

Ao clicar no link, o usuário é levado a um questionário, sendo prometido um valor de R$ 954 em troca das respostas. As questões são: “Você possui o cartão bolsa família?”, “Você recebe todo mês?” e “Você conhece amigos ou parentes que recebem?”.

Ao terminar de responder, a vítima é encaminhada para uma página que solicita o compartilhamento do falso benefício com 10 amigos ou 10 grupos no WhatsApp.

Além disso, os hackers direcionam a vítima para fazer o download de aplicativos que podem infectar o smartphone e expor dados pessoais, como senhas e informações financeiras.

O link malicioso tem como alvo principal os beneficiários que ainda possuem o cartão do programa, e de acordo com uma empresa especializada em cibercrimes, a ameaça já atingiu mais de 600 mil brasileiros em menos de 24 horas

bolsa-familia

Saiba como se proteger de golpes como esse

Uma forma simples de se proteger é instalando e mantendo atualizado um antivírus no seu celular. Isso porque ao clicar no anúncio, você já pode ser infectado. Além disso, nunca instale aplicativos que não estão disponíveis nas lojas de apps oficiais - Play Store (Android) e Apple Play (iOS).

Outra dica importante é verificar a autenticidade do anúncio buscando-o em sites de reclamação ou fazendo uma pesquisa pelo nome da empresa/entidade associada ao produto/benefício divulgado.

Em caso de oferta de produtos/benefícios, sempre procure a campanha no site ou perfil oficial da loja/entidade. Busque identificar o item em questão e confira se existe de fato alguma promoção/ação relacionada a ele. 

Ao clicar no anúncio, fique atento às diferenças na página falsa: quando há na barra de navegação a mensagem "não seguro", o endereço do site não inicia com o nome da loja/entidade e o link não traz https://, sendo provavelmente uma fraude. 

Essas são atitudes rápidas e simples que, certamente, irão te ajudar a não cair em golpes virtuais. Portanto, não deixe de divulgá-las para os seus amigos!

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou 4003-3907.

Leia também

foto-celular
celular-perdido
smartphone-idosos
plano-de-celular

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.