Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Hopi Hari: problemas já haviam sido alertados pela PROTESTE
Nem mesmo o parque melhor avaliado deixa de apresentar riscos. Confira a nossa análise.
10 maio 2017 |
Entrada

A PROTESTE realizou um teste sobre o estado de funcionamento dos principais parques de diversão de São Paulo e Santa Catarina. O teste teve como objetivo analisar se as instalações oferecem serviços básicos, boa infraestrutura, higiene e condições de acessibilidade adequadas.

Foram escolhidos, aleatoriamente e visitados no mês de fevereiro de 2017, quatros parques de diversão fixos, em horários aleatórios e de forma anônima. São eles:

  • Parque Hopi Hari - SP;
  • Parque da Mônica - SP;
  • Parque Marisa - SP;
  • Parque Beto Carrero World - SC.

Hopi Hari: o cenário é crítico

 O Parque Hopi Hari fica localizado no Km 72 da Rodovia dos Bandeirantes, no município de Vinhedo, interior do estado de São Paulo. Dentre as maiores reclamações dos usuários estão a grande quantidade de brinquedos em manutenção ou desativados, as filas intermináveis, a alimentação com poucas opções e caras, o alto preço cobrado pelo estacionamento (R$ 55,00 a diária) e os ambientes mal cuidados.

hopi-hari-1

Ao longo do parque, é possível identificar janelas quebradas, telas arrebentadas, brinquedos enferrujados, mata entrando na área de circulação de pessoas, mantas rasgadas, tinta descascando, áreas de acesso restrito abertas, placas no teto faltando parafusos, paredes infiltradas, dentre outros problemas de estrutura.

hopi-hari2

Também foi identificado um extintor despressurizado e outros locais sinalizados, porém sem os respectivos extintores de incêndio.

Este foi o único parque que realizou inspeção das mochilas e bolsas de todos os frequentadores, além de exigir que todos passassem por detectores de metal, o que é considerado uma boa prática pela PROTESTE por dificultar o acesso de pessoas em posse de armas. 

Parque da Mônica: o melhor, mas também com problemas

O Parque da Mônica fica localizado no Shopping SP Market, na Zona Sul de São Paulo. As maiores reclamações dos usuários são a falta de opção para se alimentar na parte interna do parque, o alto preço do ingresso de acesso, principalmente para adultos, pois não há muitos brinquedos para quem acompanha e a pouca quantidade de brinquedos oferecidos.

parque-da-monica

O parque possui uma grande quantidade de saídas de emergência, todas bem sinalizadas, além de hidrantes e extintores de incêndio bem localizados e sinalizados, alarme de incêndio, sprinkles e câmeras de segurança. O parque foi considerado o mais bem avaliado do teste.

No entanto na área conhecida como “Parquinho” a sinalização informa que a capacidade limite é de 10 crianças, sendo que foi verificado no teste realizado pela PROTESTE, que havia 16 crianças brincando ao mesmo tempo.

Parque Marisa: proibido fumar, mas nem tanto

O parque Marisa está localizado na região de Itaquera, na Rua João Radaic Benegulo, 30. O parque possui 20 brinquedos.

Mesmo havendo a sinalização de proibido fumar (somente exposta na bilheteria), foi possível ver diversas pessoas fumando e não sendo chamadas a atenção. O cigarro, além de problemas de saúde, pode gerar um principio de incêndio, principalmente quando não descartado de forma correta.

marisa

Em relação aos brinquedos, foi verificado que a roda gigante deixou a desejar no que tange a segurança. O equipamento não possui proteção para evitar que pessoas acessem a área de rotação da roda, fazendo com que uma criança, por exemplo, possa acessar a área e se acidentar caso não perceba o risco. É imprescindível que haja ao menos um obstáculo para restringir o acesso de pessoas à área.

Beto Carrero World: atravessando rodovia sem segurança

E por fim o Beto Carrero World é um parque temático localizado no litoral norte do estado de Santa Catarina.

Entre as maiores reclamações dos usuários estão as filas intermináveis expostas ao sol e chuva, a ausência de bebedouros somado ao fato do preço de uma garrafa de água de 500 ml ser de R$ 5,00, ausência de placas de sinalização, a ausência de ambientes climatizados, os valores e qualidade dos alimentos comercializados, o alto custo para estacionamento no local (R$ 45,00 a diária) e a falta de estrutura de acesso para pedestres, que em alguns casos precisam cruzar uma rodovia sem a existência de passarelas ou passagem subterrâneas.

No Parque Beto Carrero foi identificado que o teleférico, equipamento que cruza quase o parque inteiro, se encontra em péssimas condições. A estrutura que suporta a escada de acesso ao teleférico está com ferrugens, as paredes estão sujas, as cabines se encontram quebradas e com vidros quebrados, que evidenciam a má conservação.

Um dos inúmeros escorregas espalhados pelo parque estava com pinturas descolando, escadas enferrujadas e com ausência de materiais que atenuem o impacto de queda, tais como areias e gramas.

beto-carreiro

Em relação a estrutura do parque, foi apontado que o brinquedo Bolha Aventura está com a treliça de apoio da estrutura solta, sobrecarregando as demais. Também foi verificado que o topo da tenda que mantem a estrutura das lojas de Bang Bang e do Sorveteiro Maluco está todo enferrujada, comprometendo a segurança de todos.

O passeio no parque pode não representar uma diversão se as normas de segurança e contra incêndio não forem observadas. Visando evitar acidentes e proteger a integridade e segurança física dos consumidores, a PROTESTE enviou o resultado do estudo feito às Prefeituras, ao CREA e Corpo de Bombeiros exigindo fiscalização.

 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).

 

Leia também

casal-sonhando
azeite-ministerio
ração-cachorro
remédios

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.