Notícia

PROTESTE exige recall da borracha

29 fevereiro 2008

29 fevereiro 2008

Associação cobra ação do fabricante e dos órgãos públicos para que sejam retiradas do mercado as que contêm ftalato e passe a constar data de fabricação nas unidades.

A PROTESTE Associação de Consumidores está cobrando das autoridades e da Faber-Castell o recall da borracha TK Plast, na cor branca, com capa azul, e amarela, com capa da mesma cor, por conter alto grau de ftalato ­substância tóxica que apresenta potencial de risco à saúde, inclusive câncer.
Como não há data de fabricação nas unidades vendidas, o consumidor não tem como saber se a borracha que comprou contém a substância ftalato, encontrada em excesso em teste feito pela PROTESTE no ano passado. Esse ­componente químico é usado para dar maleabilidade ao plástico­ que envolve a borracha.

A recomendação da associação é para descartar o produto. A troca da borracha suspeita sem que conste a data de fabricação não resolve porque há risco de estar ainda no mercado um produto que foi fabricado antes de setembro (quando o fabricante alega ter deixado de usar a substância).

A PROTESTE exige uma ação dos órgãos públicos como Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), Instituto Nacional de Metrologia e Qualidade Industrial (Inmetro ) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aos quais solicitou providências para a retirada e a adequação do produto, fazendo constar a data de fabricação em cada unidade. Existe falta de legislação e de fiscalização. O consumidor não tem como descobrir o que os fabricantes estão colocando no mercado.

A PROTESTE encontrou no produto uma quantidade de ftalato 50 vezes superior ao porcentual indicado na Europa, que é de 0,1%. A Faber-Castell informa que deixou de usar a substância em 13 de setembro do ano passado e disse que não está sendo feito recall do produto porque os estudos sobre ftalato não são conclusivos e a substância parou de ser usada por prevenção.

A Anvisa não respondeu à PROTESTE, mas informou na mídia que vai analisar as borrachas TK Plast da Faber-­Castell e, se for constatada a presença em alto nível do componente, as borrachas serão recolhidas. A fabricante disponibiliza o telefone (0800­7720025) para esclarecer dúvidas ou troca do produto. Em Comunicado publicado nos jornais a empresa informa que não recolherá todas as borrachas do mercado, mas irá trocá-las para os clientes que queiram. Veja informações no site www.faber­castell.com.br.

O uso do ftalato foi restringido na Europa por haver estudos que indicam que ele pode causar problemas renais, hepático e até câncer a quem estiver exposto durante longo prazo ao produto químico. Em contato com a pele ou em contato com a boca, principalmente em se tratando de crianças, pode trazer um dano maior à saúde. No Brasil, não há legislação que proíba o uso da substância.

A Faber-Castell diz que nenhum desses estudos é conclusivo e que nos Estados Unidos, por exemplo, não há legislação sobre o uso da substância. Afirma que desde 13 de setembro de 2007 deixou de usar a substância em suas borrachas por precaução. Os testes foram realizados com borrachas que estavam no mercado em setembro do ano passado.


Imprimir Enviar a um amigo