Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

PROTESTE notifica a Gol por overbooking
Empresa tem cancelado vôos e acomodado passageiros na Varig, sem garantias de assentos antes marcados, ou novo localizador.
05 julho 2007 |
Nem só a neblina e a queda-de-braço entre controladores de vôo e governo federal têm acirrado o caos aéreo. O desrespeito também ocorre do outro lado do balcão: a PROTESTE notificou a Gol e Agência Nacional de Aviação Comercial (ANAC), por prática abusiva que visa à maior ocupação dos aviões. Desde que comprou a Varig, a Gol, sistematicamente, cancela vôos e ‘reacomoda’, ou seja, transfere os passageiros que já contavam com localizador e assentos marcados, para um novo vôo, sem quaisquer dessas garantias.

Não bastasse o caos enfrentado nos aeroportos a incomodação do passageiro agora começa bem antes da viagem, pois apesar de ter a passagem comprada previamente com assento marcado e confirmado, é informado que o vôo foi cancelado e terá que optar pela viagem até em horário e dia diferente.

“É triste ver que as companhias aéreas estão agindo tão mal com os passageiros, ajudando a ampliar o desconforto e a insegurança nos vôos. A reacomodação é uma prática abusiva, desrespeitosa e típica da concentração que ocorre no transporte aéreo comercial. A Gol está aproveitando a bagunça geral e a inação das autoridades para fazer overbooking disfarçado de reacomodação”, afirma Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da PROTESTE.

A PROTESTE teve conhecimento que a Gol tem transferido passageiros de alguns de seus vôos para a Varig, com a justificativa de problemas na malha aérea. A empresa informou aos passageiros que não receberiam um novo localizador, e que tudo recomeçaria do zero: teriam de passar pelo balcão da Gol, para, de lá, ir até o guichê da Varig. E que não manteriam os lugares previamente marcados. “Essa é a contribuição da Gol para o caos aéreo”, ironiza Maria Inês Dolci. Nesse processo fica claro que a empresa comprou a Varig não unificou os sistemas e agora transfere ao passageiro esse ônus.

A PROTESTE exige a mudança desses procedimentos para o consumidor ter a garantia de se apresentar no dia da viagem com as mudanças devidamente documentadas, que é um direito contratual garantido pelo Código de Defesa do Consumidor.

Leia também

Mais-barato-PROTESTE2
apple
remédios
comida

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.