Especial

Brinquedo certo para cada faixa etária

09 outubro 2014
guia-de-presentes

Para o Dia das Crianças e o Natal, a PROTESTE elaborou um guia de compras especial que contém produtos indicados para cada fase da infância. Confira-o e as nossas dicas para presentear seu filho com segurança.

Entrevista: evite dar armas de brinquedo à criança

Em entrevista à PROTESTE, pedagoga afirma que esses produtos validam a violência e critica os dispositivos tecnológicos de uso infantil. 

Há uma tendência crescente na educação infantil, no que diz respeito aos brinquedos, de desestimular a diferença entre os gêneros e desconstruir a antes sacramentada tradição de revólveres obrigatoriamente pertencerem a meninos, e bonecas, a meninas. 

Inclusive, muitos defendem o fim dos brinquedos que simulam armas, por acreditar que esses validam a violência aos olhos da criança. 

Essas opiniões são compartilhadas pela pedagoga Corina de Mello Decco, a quem a PROTESTE entrevistou, e que faz ressalvas também ao uso excessivo de brinquedos tecnológicos. Confira a conversa na íntegra, abaixo.   

  1. Há ainda brinquedos exclusivos para meninos e para meninas?Não fazemos essa distinção na escola. Usamos brinquedos que atendam a todos. As bonecas são mais desejadas pelas meninas e pelos meninos menores, mas as bolas são unanimidade, assim como jogos de panelinha e demais utensílios domésticos. E os carrinhos atraem muitas meninas. 
  2. Os brinquedos que simulam armas devem ser evitados?Eu não sou favorável aos brinquedos que simulam armas, nem revólveres de água ou espada. Ao brincar com objetos que fazem alusão à violência, a criança valida que a violência é aceitável. Não sou a favor de nenhuma brincadeira em que a posição de poder sobre o outro seja exercida. A arma reflete o poder sobre o outro. 
  3. Os brinquedos tecnológicos atrapalham o desenvolvimento das crianças?Os brinquedos tecnológicos desenvolvem as crianças até certo ponto, mas elas não devem se limitar a eles. Caso contrário, não procurarão os brinquedos educativos que promovem a criatividade e as artes, nem serão capazes de criar brinquedos a partir de objetos do cotidiano. A criança perde o poder de criação, pois recebe tudo pronto do brinquedo tecnológico.

Imprimir Enviar a um amigo