Notícia

Intercâmbio exige planejamento e organização

12 maio 2011

12 maio 2011

Decidiu estudar no exterior, mas está cheio de dúvidas? Listamos algumas dicas que irão ajudá-lo a planejar sua termporada internacional

Se eu decidir viajar por conta própria, o que devo fazer? Como organizar meu intercâmbio sozinho?

Pesquise sobre o país e a cidade que você escolheu, para confirmar se oferecem boas escolas, cursos e oportunidades de trabalho. Verifique o clima, a cultura e a culinária da região para evitar problemas de adaptação. Tenha em mente que, mesmo economizando, você terá mais trabalho para providenciar visto, a matrícula na instituição de ensino, a compra da passagem aérea, etc. Nesse caso, as melhores referências são os amigos e conhecidos. Peça a eles todas as dicas possíveis.

Se eu optar por uma agência de intercâmbio, como saber se ela é idônea?

Para saber se uma agência de intercâmbio é idônea, faça buscas nos sites do Tribunal de Justiça de seu Estado e no Procon, pois um número considerável de ações judiciais envolvendo a mesma empresa é um péssimo sinal. Na Internet, há também fóruns de discussão sobre intercâmbio, nos quais você pode pedir indicações e referências sobre agências. Evite aquelas que ninguém conhece e pesquise preços e condições pessoalmente.

Posso trabalhar no país de destino enquanto estudo?

Isso vai depender das regras de cada país. Algumas nações, como a Austrália,  permitem o  trabalho, desde que seja em meio período e que sua matrícula em uma instituição de ensino seja de seis meses. O ideal é entrar em contato com a embaixada do país de destino para obter mais detalhes.

Se eu perder meus documentos no exterior, o que devo fazer?

Caso haja qualquer incidente, em que você perca o passaporte ou outros documentos, como carteiras de identidade e habilitação, procure uma delegacia local para registrar a ocorrência. O próximo passo é comunicar o Consulado brasileiro, que deve lhe dar assistência para encontrá-los ou agilizar a emissão de novos documentos.

Se eu desistir do meu intercâmbio, após ter assinado contrato, quanto a agência me cobrará de multa?

Não existe uma lei específica que determine o limite da cobrança, mas os tribunais têm entendido que a cobrança de até 20% do pacote está dentro da realidade. Porém fique atento, pois a existência de conflitos políticos e epidemias no país que você havia escolhido são motivos justos para uma rescisão de contrato sem pagamento de multa.

Em caso de conflito político ou catástrofe natural no país onde faço intercâmbio, o que devo fazer?

Primeiro é importante destacar que as leis aplicáveis são as leis do país em que você está, por uma questão de soberania nacional, mas há tratados e acordos entre nações que podem facilitar a entrada, permanência ou saída de determinado território. Então, caso aconteça qualquer problema político desta grandeza, procure a embaixada brasileira.

Que tipo de assistência as agências devem prestar ao intercambista?

A principal assistência é a informação. O contrato com a agência não acaba quando você viaja para o outro país, muito pelo contrário, todas as garantias são estendidas durante a execução desse contrato. Então, nestes casos a agência deve ter um canal aberto de contato, seja via telefônica, Internet ou pessoalmente com o intercambista.

Estando no país de destino, como posso estender meu período de intercâmbio?

O tempo de permanência ou motivos de entrada em determinado país é decidido na hora do visto, então caso queira permanecer por mais tempo que o previsto em seu visto, procure a embaixada para pedir a prorrogação.


Imprimir Enviar a um amigo