Mais Barato PROTESTE: Utilize nosso plugin e garanta os menores preços, nas melhores lojas!

Pelo controle da publicidade infantil
PROTESTE aderiu ao Manifesto pelo fim da publicidade dirigida ao público infantil e acompanha votação de projeto sobre o tema.
06 outubro 2009 |

A PROTESTE Associação de Consumidores  está atenta à votação do Projeto de Lei nº 5.921/2001, que propõe a proibição da publicidade dirigida ao público infantil, prevista para esta quarta-feira, 7 de outubro,  na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Comércio e Indústria (CDEIC) da Câmara dos Deputados.

A PROTESTE junto com mais de 70 entidades assinou o manifesto "Pelo fim da publicidade e da comunicação mercadológica dirigida ao público infantil". O documento em defesa dos direitos da infância, da Justiça e da construção de um futuro mais solidário e sustentável para a sociedade brasileira será entregue aos deputados da Comissão. 

Entre as entidades que também aderiram ao Manifesto estão : Agência de Notícias dos Direitos da Infância (ANDI), Instituto Akatu, Aliança pela Infância, Childhood Brasil - Instituto WCF Brasil, Criança Segura Safe Kids Brasil, UNE - União Nacional dos Estudantes, CUT - Central Única dos Trabalhadores, FNDC - Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação e Projeto Criança e Consumo (Instituto Alana).

Todas reafirmam a importância da proteção da criança frente aos apelos mercadológicos e pedem o fim das mensagens publicitárias dirigidas ao público infantil. E enfatizam: a publicidade de produtos e serviços dirigidos às crianças deveria ser voltada aos pais e responsáveis.

De acordo diversos estudos acadêmicos, a publicidade voltada às crianças contribui para a disseminação de valores materialistas e para o aumento de problemas sociais como obesidade infantil, erotização precoce, estresse familiar, violência e consumo precoce de álcool.

 
 

Leia também

azeite-proibido
distrato
minimo-cartao
prato

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.