Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

PROCON-SP autua três espaços infantis após testes da PROTESTE
Teste constatou irregularidades em nove espaços infantis localizados em shoppings nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Recife
29 novembro 2017 |
procon-interdita-espaco-infantil

Nesta quarta-feira (29) o PROCON-SP autuou três espaços infantis denunciados pela PROTESTE, em maio deste ano.

Nossos especialistas avaliaram o funcionamento dos espaços infantis de shoppings nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Recife, com o objetivo de analisar se as instalações seguiam as normas de segurança para evitar acidentes aos pequenos usuários e também aos pais e responsáveis.

O resultado do teste mostrou que, entre os dez parques infantis avaliados nos quesitos de segurança, em nove a PROTESTE encontrou problemas que poderiam comprometer a segurança dos seus frequentadores. Com exceção do Cidade Animasom (Shopping Leblon - RJ), todos os nove parques restantes tiveram problemas de segurança, como, por exemplo, a falta de indicação da faixa etária permitida para alguns brinquedos e a inexistência de sinalizações com rotas de fuga. 

Com base no teste da PROTESTE, o PROCON autuou os espaços Curumim Kids (Shopping Iguatemi), Magic Games e o Clubinho do Espinho (Shopping Santana). De acordo com o PROCON, o espaço Curumim Kids foi atuado, pois disponibiliza brinquedos cujas embalagens não traziam selo de certificação. Já o Magic Games mantinha brinquedos sem informação sobre a data da última manutenção e vistoria técnica. E por fim, o espaço Clubinho do Espirro foi autuado por não possuir um exemplar do CDC.

espaco-infantil

Além disso, os dois espaços citados, Curumim Kids e Clubinho do Espinho, não possuíam, na entrada do estabelecimento, um cartaz ou instrumento equivalente, contendo informações sobre a capacidade máxima de pessoas permitida no local, nem indicavam a existência de um alvará de funcionamento e prevenção contra incêndios, ou quaisquer documentos equivalentes com as respectivas datas de validade. Já no Magic Games, embora houvesse o alvará de funcionamento, esse não possuía data de validade.

Visando evitar acidentes e proteger a integridade e segurança física dos pais e crianças, a PROTESTE pediu providências aos Bombeiros e ao PROCON, que lavrou os autos de infração e instaurou os procedimentos sancionatórios.

Confira as dicas da PROTESTE para se divertir com segurança nos parques:

Alvará e certificado
Certifique-se de que o espaço possui alvará e certificado do Corpo de Bombeiros, que devem estar expostos em local visível como as bilheterias.

Câmeras de segurança
Veja se há câmeras, extintores, sprinklers, detectores de fumaça e iluminação de emergência, entre outros itens no local, que sejam de fácil compreensão para as crianças por meio de imagens e símbolos.

Proteção dos brinquedos
Verifique se brinquedos em altura, como passarelas e escadas, possuem tela de proteção para evitar quedas dos pequenos. 

Banheiros no local
Se não há banheiro, pergunte qual será o procedimento com a criança, se ela precisar usar.

Proteção elétrica
Preste atenção se não há fios elétricos soltos no ambiente, especialmente nos jogos eletrônicos como vídeo games e veja se as tomadas estão com tampas de proteção.

Desocupação emergencial
Avalie a facilidade de evacuação, reparando se o trajeto até a saída se encontra livre de obstáculos e está devidamente sinalizado.

Monitores exclusivos
Observe se a piscina de bolinhas, o pula-pula, e o escorrega possuem normas de utilização e monitores exclusivos para cada atração. 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).

Leia também

babá eletrônica
moto-x4-aparelho
onde-comprar-materiais-de-construcao-barato
mensalidade-escolar

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.