Notícia

PROTESTE alerta para não cair no golpe do emprego

15 junho 2015

15 junho 2015

Muitas empresas prometem preparar o candidato na busca por um emprego e na verdade pode ser o princípio de um golpe. Por isso, é preciso desconfiar quando há situações que pareçam muito boas e caso tenha sido lesado peça a ajuda da PROTESTE 

No cenário atual, em que os indicadores de mercado mostram perspectivas negativas para o emprego nos próximos meses, crescem as ofertas das empresas que oferecem ajuda para a recolocação profissional. Por isso, a PROTESTE alerta sobre os cuidados para não ser enganado e acabar sem emprego e ainda com prejuízo no bolso, como ocorreu com associados da entidade. 


Muitas destas empresas prometem preparar o candidato na busca por um emprego (com palestras, entrevistas preparatórias, revisão da carreira profissional, melhoramento do currículo etc.) e até mesmo inseri-lo em empresas de grande porte. É fundamental assegurar-se que o prometido consta no contrato a ser firmado com a empresa de recolocação.


É preciso desconfiar quando há situações que pareçam muito boas, e que levam o candidato desempregado a acreditar em oportunidades imperdíveis. Nenhuma empresa de recolocação tem o poder de abrir vagas em outras empresas, nem indicar o candidato de forma diferenciada, para que ele seja o escolhido.


Empresas sérias de recolocação profissional são responsáveis por fazer a ponte entre quem procura emprego e empresas que oferecem vagas de trabalho.


Veja como não cair no golpe do emprego


  • Tome precauções antes de assinar o contrato. Não faça depósito em nome de pessoa física e exija o CNPJ da empresa;
  • Faça um levantamento sobre a empresa nas redes sociais e nas entidades de defesa do consumidor. Verifique a situação da empresa no cadastro de reclamações;
  • Caso seja possível consulte antigos e atuais clientes para saber se o procedimento da empresa foi feito de forma correta;
  • Visite a sede da empresa para conferir se os endereços divulgados coincidem com o endereço real;
  • Previna-se guardando os anúncios da empresa, leve alguém com você ou peça licença para colocar um gravador em cima da mesa para gravar a conversa.
  • Certifique-se de que os consultores possuem experiência profissional no aconselhamento de pessoas e têm cursos de aperfeiçoamento na área.


Desconfie das empresas nestas situações


  • Se não for fornecido o CNPJ da empresa;
  • Se a consultoria ligar fora do horário comercial e marcar entrevista para a manhã seguinte. Essa atitude dificulta checagens e "obriga" o candidato a ir pessoalmente à empresa;
  • Se o tipo de emprego ofertado pela consultoria por telefone for irrecusável;
  • Se o salário for bem acima do oferecido pelo mercado e os benefícios não foram condizentes com o cargo em questão;
  • Se na hora da suposta entrevista o consultor perder mais tempo falando das maravilhas do futuro emprego e elogiando o perfil do candidato do que na entrevista propriamente;
  • Se as promessas verbais de garantia de emprego não estiverem descritas no contrato;
  • Se tudo precisar ser resolvido no momento, sem que o candidato possa refletir ou ler o contrato com cuidado antes de assinar;
  • Se a empresa exigir o pagamento de uma taxa para que você participe de processos de seleção como candidato;
  • Se o consultor oferecer uma vaga na empresa dos seus sonhos. Nenhuma empresa de recolocação tem o poder de abrir vagas em outras empresas, nem indicá-lo de forma diferenciada para que você seja o escolhido.

 

Caso tenha sido lesado por alguma empresa deste segmento o consumidor deve levar o caso aos órgãos de defesa do consumidor, como a PROTESTE. Além de registrar o Boletim de Ocorrência na Delegacia se for configurado estelionato.



Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e ganhe acesso ao conteúdo exclusivo que reservamos para você!



Imprimir Enviar a um amigo