Notícia

Reajuste de 15,24% na água em São Paulo começa a valer

02 junho 2015

02 junho 2015

PROTESTE orienta consumidor a pagar a conta e guardar recibo para pedir restituição caso ação judicial seja vitoriosa

Os consumidores paulistas abastecidos por água da Sabesp começam a sentir no bolso o impacto dos 15,24% de reajuste nas contas com vencimento a partir do dia 4. A PROTESTE contesta na Justiça os 6,9% de revisão tarifária extraordinária e pede que seja repassado apenas o percentual de reposição da inflação.


A orientação da PROTESTE é para o consumidor pagar a conta e guardar os comprovantes porque, se obtiver liminar da Justiça, com a declaração da abusividade do aumento autorizado, terá que haver a restituição em dobro de valores cobrados dos consumidores nas próximas tarifas.

Consumidor foi penalizado

“O consumidor foi estimulado a economizar água por conta da grave crise de abastecimento do Estado, fez a sua parte, e foi penalizado”, observa Maria inês Dolci, coordenadora institucional da PROTESTE. A Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) levou em conta a queda da demanda para autorizar o reajuste  extraordinário da tarifa.


A PROTESTE ajuizou ação civil pública no dia 5 de maio na 8ª Vara da Fazenda Pública da Capital SP. É aguardada a manifestação do Ministério Público na ação.


Foram acionadas a Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) e a Companhia do Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) para que o reajuste da tarifa a vigorar em junho seja de 7,78%.


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo