Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

PROTESTE faz pesquisa de preços com produtos da Ceia de Natal em São Paulo

Panetone tem variação de preços de até 234%, diz pesquisa

21 dezembro 2021 |

Nesta terça-feira, 21 de dezembro de 2021, a PROTESTE divulga os resultados do Estudo de Preços dos produtos da Ceia de Natal. No geral, durante o dia 01 e 07 de dezembro, foram visitadas 50 lojas físicas entre supermercados, hipermercados e atacadistas, na Zona Norte, Oeste, Leste e Sul da cidade de São Paulo. Ao todo, foram coletados 409 preços. Para a seleção da amostra, a PROTESTE coletou os preços de 12 produtos, bastante comercializados no Natal e sem nenhuma marca específica:

PRODUTO

PESO/ QTD

MARCA

Azeite Extra Virgem

500 ml

Mais barato

Bacalhau Salgado Porto Morhua

1Kg

Mais barato

Castanha portuguesa

1Kg

Mais barato

Damasco seco

1Kg

Mais barato

Nozes com casca

1Kg

Mais barato

Panetone

1 unidade

Mais barato

Pão de rabanada

1Kg

Mais barato

Pernil Desossado Temperado

1Kg

Mais barato

Peru Temperado Congelado

1Kg

Mais barato

Pêssego em Calda

400 gr ( 1 unidade)

Mais barato

Tender Mini

1Kg

Mais barato

Variação no valor dos produtos da cesta

O produto que apresentou a maior variação percentual foi o panetone, 234%. Na cidade paulista, o preço mínimo encontrado foi de R$ 6,29, máximo de R$ 20,99 e médio de R$ 11,93. A segunda maior variação foi no preço do quilo do damasco seco, 136%. Para esse item, o menor preço identificado foi de R$ 19,50/kg, máximo de R$ 116,63/Kg e médio de R$ 89,52/kg. 

No outro extremo, o peru temperado congelado apresentou a menor variação, 18%. Os preços encontrados foram de R$ 24,48/Kg a R$28,92/Kg. Vale ressaltar que, o pão de rabanada não foi encontrado com facilidade neste levantamento de preços e, por esta razão, não vai ter uma comparação de preços mínimos e máximos.

Verificamos que o peru congelado teve as menores variações. O preço médio do produto é de R$ 26,19. Mesmo assim, ainda encontramos preços superiores em estabelecimentos localizados nas mesmas regiões. O consumidor que optar por comprar no local mais barato encontrado na Região Norte, o Dia, localizado na Av. Cel. Sezefredo Fagundes, ao invés do Pão de Açúcar, da Avenida Nova Cantareira, economizaria R$2,50 no preço do quilo. No total, ele economizaria em torno de R$ 7,50, visto que o peso desta ave é de, no mínimo, 3 quilos e a distância entre os dois estabelecimentos é de 3 quilômetros. 

No caso do Bacalhau, a maior variação foi encontrada na região norte, 86%, e a menor, 42%, na zona leste. A diferença no preço do quilo na região norte é de R$60,00. Desta forma a cada 100 gramas do produto, ele fica 6 reais mais caro. Se a compra deste produto for de 1,5kg, a economia seria de R$90,00 na compra apenas deste item.  

Outro item muito comum no natal é a castanha portuguesa, que teve uma variação de 73% na zona oeste, 64% no Norte e 31% na região sul. Como ela não foi encontrada com regularidade na zona leste, não apresentou diferenças de preços. 

A variação mais alta do quilo do damasco seco foi de 136%, encontrada nas zonas norte e oeste da cidade. O menor preço coletado foi de R$ 49,50, enquanto o maior foi de R$ 116,60 nessas regiões.

A variação mais alta do quilo do pernil desossado foi de 100%, na zona norte. Isto quer dizer que em cada 100 gramas, o consumidor está pagando R$2,30 a mais dependendo da escolha da loja.

Também na zona norte encontramos a maior variação para as nozes com casca. O mercado Carrefour presentou um preço de R$ 35,16, o quilo, enquanto nos demais visitados da mesma região, o preço foi de R$ 49,90.

Já o chester congelado apresentou pequenas variações, a maior foi na zona oeste, com 15%, resultando uma diferença de R$ 3,72. Tendo em vista que um produto deste pesa em média 2kg, a economia poderia chegar em R$7,44 apenas comprando o produto no estabelecimento mais em conta. A zona norte apresentou uma variação de 4%  e nas demais regiões não houve variação.

Nessa época, o tender é um dos itens mais presentes na mesa dos brasileiros e, assim como os outros produtos, encontramos variações em todas as regiões. A maior foi na zona norte, de 79%. Desta forma, se o consumidor optar por comprar no local mais barato pode economizar até R$ 2,20 reais por cada 100 gramas do produto. 

Pesquise antes de comprar: economize na ceia 

O pesquisador da PROTESTE, Daniel Barros comenta sobre a compra dos itens para a ceia de Natal: “Mais uma vez, destacamos que é de extrema importância pesquisar preços, pois a pesquisa apontou altas variações do mesmo produto em localidades próximas, desta forma a PROTESTE auxilia o consumidor na tomada de decisão na compra de natal” disse o especialista. Barros também destaca que é importante que o consumidor não tenha apego em consumir apenas uma marca, pois diferentes marcas podem ser sinônimo de economia. 

Dicas para economizar ainda mais 

Fazer a lista de compras e ser fiel à sua lista;
Jamais fazer compras com fome, pois o consumidor tende a comprar mais produtos do que realmente precisa;
Se possível, não levar crianças ao mercado;
Levar uma calculadora e ir somando o que está sendo colocado no carrinho. Por melhor que seja a promoção, o consumidor deve estar atento para não ultrapassar seu limite;
Antes de sair de casa, verificar as promoções nos aplicativos ou sites dos estabelecimentos;
Baixar os aplicativos dos mercados, pois existem ofertas apenas disponíveis para quem possui o App.

Economize também nas compras de presentes! Leia a matéria completa aqui

Server Error

Leia também

Server Error
Server Error
Server Error
Server Error

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.