Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Consumidor da Light tem 56% de alta da conta de luz em 2015
Com a nova alta de 16% que passa a vigorar dentro de poucos dias, é preciso reforçar a economia no consumo de energia para reduzir impacto no orçamento doméstico. Veja dicas para economizar.
05 novembro 2015 |
 
A tarifa de energia vai subir ainda mais 16% a partir deste sábado (7) para 3,7 milhões de residências de 31 municípios do Rio de Janeiro que são atendidos pela Light. O conselho da PROTESTE é reforçar as dicas de economia porque o peso da conta de luz no orçamento doméstico é cada dia maior, somando incríveis 56% de alta deste ano. 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou o novo aumento considerando a variação de custos associados à prestação do serviço, conforme estabelecido no contrato de concessão. O cálculo leva em conta a variação maior do dólar desde o início de 2015, que implica custos maiores na geração de energia a partir da usina hidrelétrica de Itaipu, e do uso do gás para usinas térmicas, principalmente a Norte Fluminense, responsável por 21% da energia distribuída pela Light. 

Bandeiras tarifárias deveriam conter aumento 

Em fevereiro já tinha ocorrido um reajuste extraordinário médio de 22,48%, e os consumidores residenciais tiveram alta de 21,06% nas contas de luz.  Além disso, todo mês há o impacto da cobrança da bandeira tarifária vermelha, com acréscimo de R$ 4,50 para cada 100 kWh consumidos. 

Nem mesmo a possibilidade de menor uso das termelétricas, com as frequentes chuvas no sul do país, deve poupar o seu bolso. É que as concessionárias de energia estão alegando outros fatores, como a inadimplência em alta, influenciariam no cálculo das bandeiras. 
 
A PROTESTE considera abusivo o argumento já que as bandeiras indicam o repasse à conta de luz, do custo adicional do acionamento das usinas termelétricas. Os valores cobrados pela energia flutuam de acordo com a necessidade do uso dessas geradoras mais caras. 
 
Poupar energia deve estar sempre no planejamento doméstico. Veja nossas dicas: 
 
 
Acumule roupa e evite ligar o ferro várias vezes no dia ou na semana. Do aquecimento inicial até a estabilidade de temperatura, o consumo de energia é muito alto;
Passe as roupas que necessitam de menos calor por último. Após desligar o ferro, aproveite-o enquanto ainda estiver quente. 
 
Televisão
Se você tem o hábito de dormir assistindo a TV, habitue-se a programar o timer. Mas o ideal mesmo é desligar no botão, para evitar o stand-by que também consome energia.
 
Geladeira e freezer
O que aumenta o gasto da geladeira é guardar comida quente e abri-la e fechá-la várias vezes; 
Arrume os alimentos de forma que consiga localizá- los rapidamente e pegue de uma vez só tudo o que for precisar;
Evite ao máximo a troca de calor com o ambiente externo;
Não ponha a geladeira muito perto da parede ou próxima a aparelhos que produzam calor. O calor externo, mesmo com a geladeira fechada, faz com que o aparelho tenha que trabalhar mais para manter-se em temperatura baixa;

 

Ajuste o termostato de acordo com os alimentos armazenados. O ideal é que a temperatura da geladeira fique entre 3ºC e 5ºC, mas há alimentos que necessitam de maior refrigeração (consulte o manual de instruções ou o rótulo dos aparelhos);
Não deixe formar muito gelo. Dois milímetros de gelo são capazes de aumentar em 10% o consumo de energia. Faça o degelo toda vez que a camada de gelo estiver com a espessura de um dedo;
Verifique a vedação da porta. Coloque uma folha de papel na parte onde a porta fecha. Se você conseguir retirar a folha, é preciso trocar a borracha;
Não forre as prateleiras com plásticos ou outros materiais;
Mantenha o freezer desligado. Procure utilizá-lo apenas em ocasiões necessárias (festas de fim de ano, churrasco no domingo, etc.). 
 
Microondas
 
Sempre que possível, utilize o fogão a gás;
Se você vai comprar um microondas, escolha um sem grill, que é mais econômico em se tratando de energia;
Se você já tem um microondas com grill, evite usar esta função. 
 
Chuveiro elétrico 
 
Reduza o tempo de banho. Evite atividades como escovar os dentes debaixo do chuveiro;
Limpe os orifícios por onde escoa a água, periodicamente, com uma escovinha. Isso possibilita melhor vazão da água e assim você terá água mais quente abrindo menos o chuveiro;
Não reaproveite resistências. Além de aumentar o consumo quando em mau estado, elas oferecem risco de curto-circuitos e choques;
Remendos nos fios também aumentam o consumo de energia.
 

Máquinas de lavar e de secar roupas 
 
Acumule roupa suja. Só utilize os aparelhos na capacidade máxima especificada pelo fabricante. Assim você economiza energia e água;
Deixe a secadora somente para os tempos muito frios e úmidos;
Se sua lavadora tem aquecimento, utilize-o apenas quando a roupa estiver muito suja. Temperaturas mais altas consomem mais. 
 
Computadores 
 
Em vez de utilizar o descanso de tela, configure o monitor para desligar após algum tempo sem uso. Mas tente evitar o stand-by;
Só ligue a impressora e outros periféricos quando for utilizá-los;
Monitores LCD (cristal líquido) consomem mais que os tradicionais.
 
Iluminação e instalações elétricas 
 
Evite apagar e acender a toda hora. O consumo maior das lâmpadas econômicas está no ato de acender;
Evite pintar os cômodos de cores escuras;
Aproveite a luz do dia. Não acenda lâmpadas quando você pode aproveitar a claridade natural do dia;
Não utilize extensões e benjamins. Cada emenda, mesmo que através de um acessório, implica em um maior consumo de energia;
Verifique se há fugas de energia. Para isso, desligue todos os aparelhos da tomada e apague as luzes – se após alguns minutos o medidor de energia continuar indicando consumo, há fuga;
Quando for viajar, desligue os disjuntores.
 
Gostou deste conteúdo? CADASTRE-SE agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!

Leia também

preco-galaxy-s7
Zoom de cartão de crédito
azeite-proibido
economizar

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.