Notícia

Pane em banda larga em São Paulo

03 julho 2008

03 julho 2008

PROTESTE exige que Telefônica repare os prejuízos dos consumidores e que Anatel fiscalize a qualidade do serviço prestado.

A PROTESTE está notificando a Telefônica para que indenize os consumidores que tiveram prejuízos com a pane em sua rede de banda larga, e desconte na conta os valores referentes ao período sem o serviço. Um problema técnico na rede de transmissão de dados da Telefônica, que atua em São Paulo, afetou desde o dia 2 de julho, a prestação de serviços a grandes empresas privadas e órgãos da administração pública nos âmbitos federal, estadual e municipal.

Qual a garantia de serviço que o consumidor tem? Questiona a PROTESTE que cobra qual a política da empresa para situações de emergência como essa. Informação ao consumidor é obrigação do fornecedor, mas a Telefônica  demorou a dar orientações aos seus clientes no site do Speedy, para esclarecer sobre a pane.

O preocupante também foi a dimensão do problema que prejudicou serviços essenciais para a população, como retirada de documentos, realização de boletins de ocorrência, prestação de serviços por concessionárias de energia, e até bancários.

O Speedy, serviço de banda larga da concessionária de telefonia, parou de funcionar para muitos usuários. A Telefônica explora serviços de Internet banda larga em 407 municípios do Estado de São Paulo  e conta com 2,2 milhões de assinantes. A empresa demorou a informar detalhes sobre quantos usuários foram afetados, e para esclarecer detalhes sobre o problema técnico.

Além de grandes empresas, o acesso a serviços públicos essenciais também foi atingido, impossibilitando os cidadãos de acessarem serviços de expedição de documentos e de registrarem boletins de ocorrência em delegacias.

Os consumidores poderão pleitear na Justiça reparação por danos nos casos de perda de prazo de entrega de trabalhos ou pagamento de contas, negócios não fechados e dia de trabalho perdido.

A PROTESTE cobra  ação efetiva da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para apurar o ocorrido. A instabilidade do serviço prestado Speedy é motivo de queixas dos associados da PROTESTE  que reclamam de quedas freqüentes na conexão.

Os consumidores que foram prejudicados podem usar o modelo de carta anexo para pleitear ressarcimento dos danos à empresa. Caso não tenham sucesso podem recorrer  a PROTESTE se for associado, ou à Justiça.


Imprimir Enviar a um amigo