Notícia

Trio da Telefônica falha na informação

25 junho 2008

25 junho 2008

A PROTESTE notificou a empresa porque o consumidor não tem acesso a íntegra dos contratos e insiste em propaganda enganosa.

A PROTESTE analisou as condições da promoção feita pela Telefônica na venda de pacote de três serviços (telefonia fixa, TV por assinatura e acesso a Internet por banda larga) e constatou que o consumidor pode ser prejudicado, pois não se consegue acesso a íntegra dos contratos referentes a cada serviço que deveriam estar no site da empresa.

Também está sendo cobrada taxa pelo ponto extra na TV digital, apesar de proibida pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) até 2 de Agosto. A empresa  apostou na ação judicial contra a medida, que a Associação  das Empresas de TV por assinatura (ABTA) impetrou e cuja liminar foi obtida no dia  25 de junho. A PROTESTE enviou ofício pedindo para que os contratos sejam disponibilizados e cesse a cobrança do ponto extra.

O consumidor precisa ter cautela a aderir a promoções como essas que exigem fidelidade de 18 meses, pois em caso de má prestação de serviços terá dificuldade em romper o contrato sem pagar a multa prevista que, na oferta da Telefônica chega a R$ 700,00 para suspender o Speedy e a TV digital. O consumidor que mudar de residência nesse período também perderá os  pretensos “benefícios” do pacote.

No folheto distribuído junto com a conta telefônica dos clientes, em junho, a empresa voltou a insistir que a promoção do Trio permite “ligações locais sem limites”, apesar de o próprio Conselho de Auto-regulamentação Publicitária (Conar), a pedido da PROTESTE, já ter julgado como propaganda enganosa e determinado a alteração do material  publicitário.  As ligações são limitadas a  chamadas locais, só para telefone fixo, e na rede da Telefônica. A oferta induz o consumidor a erro já que no regulamento a empresa se preserva o direito de auditar os casos em que as chamadas superarem 2 mil minutos por três meses consecutivos.

A PROTESTE notificou a empresa para que o consumidor tenha informação adequada sobre as condições contratuais e para que seja alterado o slogan “ligações locais sem limites”,  do material promocional, com informação adequada e mais clara.


Imprimir Enviar a um amigo