Notícia

Seguro prestamista garante quitação de dívidas

10 julho 2015
seguro

10 julho 2015

Seguro visa a quitação total das dívidas em caso de morte, invalidez permanente e parcial em caso de desemprego involuntário. Entenda como funciona o seguro e veja se vale a pena adquirir.

Planejar o futuro financeiro da família é fundamental e em tempos de crise, uma boa gestão financeira deve levar em consideração os riscos envolvidos em situações inesperadas, como o desemprego. 


O seguro prestamista é uma forma que as empresas credoras buscam para diminuir o risco de inadimplência caso você perca o emprego, e visa a quitação total da dívida em caso de morte, invalidez permanente ou parcial em caso de desemprego involuntário.


Seguro prestamista vale a pena?


Para saber se vale a pena a contratação do seguro prestamista, primeiro é necessário avaliar atentamente o contrato para ver se realmente atende às suas necessidades nos quesitos de coberturas e exclusões. 


Além disso, você precisa avaliar se o custo extra nas parcelas mensais irá sobrecarregar o seu orçamento, caso contrário, adquirir o seguro pode não ser uma boa opção. 


No entanto, este seguro pode ser muito interessante para o segurado, pois em caso da ocorrência de um dos eventos previstos na apólice ele garante a quitação da dívida, não deixando os seus familiares sujeitos a assumir um montante de quitações não planejadas.



Como obter o seguro prestamista



Geralmente, a oferta do seguro ocorre no momento em que você adquire um crédito relacionado a financiamento de bens, empréstimos consignados, consórcio, empréstimos junto a financeiras e bancos, cheque especial, etc. 


A instituição financeira/credora faz um acordo com as seguradoras para oferecer este seguro aos seus clientes, logo, se a empresa em questão não tiver o acordo, não é possível que você contrate sozinho este tipo de seguro.



Cobertura e regras para a quitação das dívidas


A quitação da dívida é total em caso de morte e invalidez permanente. No entanto, em caso de desemprego involuntário geralmente são quitadas no máximo 6 parcelas. 

O preço do seguro pode variar de acordo com valor do bem financiado, do prazo do financiamento e também em função da idade do segurado, pois quanto mais elevada a faixa etária, maior o risco de morte.

Caso você tenha contratado o seguro prestamista com o valor de indenização superior ao valor da dívida, ocorrendo algum dos casos previstos na apólice, primeiro será quitada a dívida com a instituição credora e posteriormente, a diferença entre o valor da indenização e o valor da dívida será paga aos beneficiários indicados ou até mesmo ao próprio segurado em caso de invalidez.


O que o seguro não cobre


As exclusões mais comuns neste tipo de produto são o desemprego voluntário, ou seja, caso você peça demissão não terá direito a quitação das seis parcelas do seguro. 


Também não há cobertura para morte decorrentes de doenças pré-existentes (de conhecimento do segurado) que  não tenham sido declaradas na proposta de adesão, suicídio quando ocorrido dentro dos primeiros 2 anos de vigência do seguro, entre outros. 


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo