Notícia

Aquecedores a gás: PROTESTE reprova aparelhos no teste

01 abril 2015
Aquecedores

01 abril 2015

Dos aquecedores de água a gás que testamos, encontramos opções confiáveis para um banho quente e seguro, mas tivemos dois aparelhos reprovados.

Muitas pessoas ainda têm receio de instalar um aquecedor de água a gás, pelo medo de intoxicação. Mas, a julgar pelo nosso teste, em que avaliamos produtos que usam gás liquefeito de petróleo (GLP) e gás natural (GN) – trata-se de uma opção tão segura quanta os chuveiros elétricos tradicionais, desde que sejam instalados corretamente.

Há outro benefício, especialmente em tempos de crise energética e do resultado direto disso no seu bolso: eles trazem uma considerável economia de energia, especialmente os aparelhos GLP, que constatamos ser 50% mais econômicos do que os GN.

Mas não pense em poupar alguns reais se optar por um aquecedor a gás, pois, para a sua segurança, é preciso escolher um produto de qualidade. Nessas horas, lembre-se que o barato pode acabar saindo muito caro.


Problemas com a segurança

A má notícia é que dois modelos de gás natural foram reprovados no teste por trazer risco à segurança e saúde do consumidor.

Um dos eliminados foi o modelo de gás natural, Orbis 306 HABN GN, que provocou no local onde foi instalado, uma concentração de monóxido de carbono muito acima da permitida. O fabricante recorreu à Justiça para proibir os resultados da avaliação, mas recurso da PROTESTE conseguiu reverter a censura.

E o outro eliminado no teste foi o modelo a gás natural da Komeco KO 07M 1BNGN1, que apresentou instabilidade da chama. Além de ela não se manter estável, se apaga quando há correntes de ar no local. Ainda que o produto bloqueie a saída de gás quando a chama apaga, não dá para contar que esse dispositivo seja infalível.



Pedimos retirada do mercado

Pela falta de segurança nos aparelhos denunciamos ao Ministério Público e solicitamos a retirada do mercado, preventivamente, mesmo sendo certificados pelo Inmetro. 


Demais aparelhos são aprovados em testes de segurança


Mas saiba que os outros oito aquecedores se saíram muito bem nesse quesito de segurança, em que avaliamos a concentração de monóxido de carbono no local de instalação e a estabilidade da chama. Nenhum deles permite o vazamento de gás para o ambiente e todos têm boa temperatura externa – ou seja, não apresentam riscos de queimadura ao serem tocados. Confira alguns dos principais resultados:


  • Nos testes de vazão e potência – quesitos diretamente relacionados à força da ducha – os destaques, na categoria GLP, foram os aquecedores Komeco e Bosch, enquanto os piores foram Lorenzetti e Rinai. Nos de gás natural, os melhores foram Lorenzetti e Rinnai.

  • No teste de rendimento, que indica a qualidade de aquecimento do produto, o melhor GLP foi o Rinnai. O Lorenzetti foi o destaque entre os de gás natural (GN).

  • No teste de desempenho, com o objetivo de conferir se os aparelhos aquecem a água até 80ºC, os modelos da Lorenzetti, tanto GLP quanto GN, se destacaram. Mas todos os produtos tiveram um bom desempenho.


Confira quais aparelhos foram considerados melhor do teste e escolha certa.



Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e ganhe acesso ao conteúdo exclusivo que reservamos para você!



Imprimir Enviar a um amigo