Notícia

Pranchas de cabelo estão mais seguras

21 março 2014

21 março 2014

Se utilizados de maneira correta, esses aparelhos não oferecem riscos aos usuários. Porém, não vale abusar. A alta temperatura ainda é uma vilã contra a saúde dos cabelos.

Avaliamos dez diferentes marcas de pranchas para cabelo, todas de cerâmica, e a boa notícia é que esses aparelhos estão bem mais seguros. Se antes podiam causar queimaduras ou provocar choques, hoje, se utilizados de forma correta, não trazem riscos aos usuários.

Analisamos a segurança elétrica através da qualidade dos cabos elétricos e os materiais de isolamento presentes no produto. Quanto à usabilidade, três voluntárias usaram os produtos e opinaram sobre o deslizamento pelos fios, além de outras questões e que relatassem suas impressões sobre cada um deles.

Os plugues de todos os modelos são adequados e a qualidade dos cabos de alimentação variou entre muito boa e boa.

Se antes a lateral plástica de muitas chapinhas tinha temperaturas elevadas, o que poderia provocar queimaduras na nuca, na testa ou na mão, temos agora uma realidade diferente. Leves toques na parte externa não são capazes de causar ferimentos, mas sim um pequeno desconforto.

Os cuidados com os fios não devem ser deixados de lado. A exposição do cabelo a calor superior a 80ºC pode trazer danos aos fios, como quebra e ressecamento. Por isso, se você usa a prancha com certa frequência, abuse da hidratação.

É preciso lembrar que mesmo que as chapinhas testadas não apresentem riscos ao usuário, nenhum aparelho elétrico deve ser utilizado caso você esteja descalço, com o corpo molhado ou em ambiente úmido. Esse descuido pode provocar acidentes sérios.

Concluímos que os fabricantes estão, finalmente, mais preocupados em relação a questões de falta de segurança elétrica e problemas no cabo de alimentação. Isso porque, em nosso teste atual, todas as pranchas foram muito bem avaliadas no critério segurança elétrica.


Imprimir Enviar a um amigo