Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Pesquisa aponta que café e pão na chapa apresentam alta nos preços
Estudo realizado pela PROTESTE, traz resultado sobre aumento dos preços no café da manhã
06 maio 2022 |

O café é um dos produtos mais consumidos no Brasil. O país ocupa a segunda posição de consumo no mundo, de acordo com a Associação Brasileira de café (Abic).  Um item que acompanhado de um pãozinho está presente na mesa de muitos brasileiros. No entanto, com o aumento dos preços do grão e do trigo, tem sido cada vez mais difícil tomar café fora de casa - ali na padaria - como apresenta pesquisa da PROTESTE; também veiculada no Jornal O Dia. E se não bastasse o aumento, o consumidor precisa ficar de olho. O tradicional café com leite, por exemplo, apresentou uma variação de até 208% na análise.  

O estudo foi realizado nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, no início deste ano. Foram visitadas cafeterias, confeitarias, delicatessen, lanchonetes e padarias – divididas em dois tipos de estabelecimento: tradicional e gourmet. 
Na capital paulista foram coletados 123 preços em 40 pontos de venda. Já os cariocas contam com a análise de 43 estabelecimentos, onde foram coletados 210 valores. 

Por meio dos colaboradores da PROTESTE em campo foi possível coletar os valores dos produtos separados como amostra. Assim, foram fixados cinco itens – café expresso simples, café com leite, suco de laranja pequeno, pão na chapa e salgado (joelho/italiano). 

 

Variação de preço pede atenção do consumidor 

Em São Paulo , o produto que apresentou a maior variação percentual foi o café com leite, 180%. O preço mínimo encontrado foi de R$ 3,50, o máximo de R$ 9,80 e o médio de R$ 6,45 para a bebida. A segunda maior variação foi no preço do pão na chapa, 177%. Para esse item, o menor preço identificado foi R$ 3,25, o máximo, R$ 9 e o médio, R$ 4,90.  Em valores absolutos, a maior diferença encontrada foi no suco de laranja, R$8,40 em cada copo pequeno. 

 A maioria dos itens pesquisados apresentou variações maiores que 100%, isto é, a maioria dos itens chegam a custar mais que o dobro dentro da cidade Paulista. O café expresso teve uma variação de 122%. No local mais barato foi encontrado por R$ 4,50, enquanto no mais caro, por R$ 10,00, ou seja, a economia é de R$ 5,50 por cada café.

Já na cidade do Rio de Janeiro, o produto que apresentou a maior variação percentual foi o café com leite, 208%. O preço mínimo encontrado foi de R$ 3,90, o máximo de R$ 12,00 e o médio de R$ 6,39 para a bebida. A segunda maior variação foi no preço do pão na chapa, 200%. Para esse item, o menor preço identificado foi R$ 3,00, o máximo, R$ 9 e o médio, R$ 4,32. Em valores absolutos, a maior diferença encontrada foi no café com leite, R$8,10 em cada copo pequeno. 

Em paralelo à capital paulista, a maioria dos itens pesquisados apresentou variações maiores que 100%, ou seja, a maioria dos itens chegam a custar mais que o dobro dentro da capital carioca. O café expresso teve uma variação de 60%. No local mais barato foi encontrado por R$ 5,00, enquanto no mais caro, por R$ 8,00, ou seja, a economia é de R$ 3,00 por cada café.

No que se refere aos estilos de lojas, os estabelecimentos com os valores mais altos são os de estilo gourmet, em comparação aos de estilo tradicional para ambas as cidades. No caso do Rio, em média, a variação foi de 69% para o café com leite e 51% para o pão na chapa. O café expresso, com 14%, foi o item que menos variou, por estilo de loja. 

Já em São Paulo, o suco de laranja foi mais barato na loja tipo gourmet. Ele foi também o item que menos variou, por estilo de loja. Para o pão na chapa a variação, em média, foi de 94% e para o o café expresso foi de 15%.

É importante salientar que a investigação teve por foco a pesquisa de preços. Assim, não levou em consideração a diferença na qualidade dos produtos; muito embora, tenha desconsiderado os itens visivelmente deteriorados.

O levantamento de preços mostrou que a discrepância, dentro de uma mesma cidade, é exorbitante. A maior variação percentual encontrada foi para o café com leite 208%. Na cidade carioca, o preço mínimo encontrado foi de R$ 3,90 e o máximo de R$ 12,00. Encontramos expressivas diferenças também na combinação dos itens. Para a compra de um café expresso com um pão na chapa, o consumidor carioca desembolsa entre R$ 8 e R$ 16,00, uma variação percentual de 100%. 

 

Alternativas que ajudam no bolso

Ainda, com o intuito de tornar a experiência do consumidor melhor, nossa principal missão. Nossos especialistas oferecem dicas valiosas para tornar suas escolhas mais conscientes e potencializar as economias em relação ao cafezinho:

• Trazer lanche de casa: além de auxiliar no menor gasto; também pode ser o pontapé para uma rotina mais saudável. Você pode optar por levar uma fruta de sua preferência, um pacote de biscoitos, um shake, barras de cereal, iogurte, enfim, o que desejar.

• Cortar a sobremesa:  a mesma prática de eliminação dos supérfluos, usada nas compras em supermercados, deve ser aplicada aqui – você pode preparar um doce caseiro para satisfazer a vontade de uma guloseima quando ela aflorar. 

• Consumir o “pingado” em casa ou no escritório: opte por consumir a bebida em casa ou no escritório, alterando aquele hábito do cafezinho logo em seguida do almoço no restaurante. 

• Explorar melhor a região do trabalho: reserve um tempo para explorar a região ao entorno de seu trabalho em busca de menores preços – a “pernada” poderá te proporcionar algumas boas economias e calorias a menos. 



Quer saber mais? Associe-se e fique por dentro dos resultados dos testes comparativos feitos pela PROTESTE, realizados mensalmente com os principais produtos do mercado que fazem parte do dia a dia do brasileiro. Nossos especialistas avaliam as principais características dos itens em laboratórios credenciados por órgãos fiscalizadores.

E problemas com uma empresa? Conheça também o canal Reclame, espaço disponível para consumidores enviarem suas reclamações sobre problemas de consumo. A mensagem é encaminhada para a empresa em busca de uma resposta. Os associados PROTESTE possuem acompanhamento dos nossos especialistas em defesa do consumidor. Também é possível entrar em contato com o canal pelo 4020-7753.

 

 

Leia também

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.