Como fizemos o teste

Como testamos os filtros solares

01 agosto 2017
PIM_Protetor-solar_06 (2)

01 agosto 2017

Entenda como são feitas nossas análises para indicar a você os melhores produtos.

Em primeiro lugar, os protetores solares faciais testados pela PROTESTE são comprados anonimamente nas lojas. Não aceitamos amostras de fabricantes. Os laboratórios que contratamos para fazer as análises são independentes e não têm seus nomes revelados.

Durante os ensaios, nos baseamos em normas que melhor retratam os interesses do consumidor, sejam nacionais ou estrangeiras.  Para avaliar os produtos deste teste, considerando as principais marcas do mercado, analisamos os seguintes parâmetros:

Rotulagem – Verificamos se os rótulos continham todas as informações exigidas pela legislação, como número do lote e data de validade, e se estavam legíveis, permitindo o entendimento do consumidor. 

pimprotetor-solar01

Fator de proteção solar (proteção UVB) - Nessa análise, verificamos se o fator de proteção solar (FPS) do produto é o mesmo que o informado no rótulo.  A determinação do FPS é feita a partir de um estudo clínico com dez voluntários. As costas desses voluntários são expostas a uma série de doses controladas de radiação UVB, geradas através de uma fonte de radiação UV que simula o espectro do sol. O que se observa após 24 horas de exposição é o aparecimento nos locais de prova de graus variados de eritema (vermelhidão- correspondente à queimadura solar) nas costas dos voluntários. Conforme o grau de eritema gerado, determina-se a dose mínima de radiação para produzir eritema (DEM). O protetor solar, então, é aplicado nas costas dos voluntários, que são submetidos novamente à radiação UVB através do simulador solar. O local irradiado é observado 24 horas após, determinando-se a dose mínima de radiação que gera eritema com produto. A razão da dose de radiação mínima determinada com o produto e a dose mínima determinada inicialmente (sem produto) dá o fator de proteção solar.

Proteção UVA - Aplica-se uma fina película de protetor solar sobre placas com superfície enrugada (simulando o microrrelevo da pele). Em seguida, mede-se a transmitância (razão entre a quantidade de luz que atravessa um meio e a quantidade de luz que incide sobre ele) dessa amostra na região do ultravioleta.

Resistência à água - Aplica-se uma fina película de protetor solar sobre uma placa com superfície enrugada (simulando o microrrelevo da pele), e determina-se, então, o fator de proteção solar (espectro de transmitância da região UV entre 290 e 400nm) antes e após a imersão da placa em banho de água por 40 minutos. 

pimprotetor-solar07-2

 

Análise sensorial – Cada um dos produtos foi avaliado por 30 mulheres familiarizadas com protetores solares faciais. Os produtos foram entregues em suas embalagens originais, após serem devidamente camuflados com papel autocolante branco, minimizando qualquer indicação referente à marca em estudo. As voluntárias, então, responderam um questionário avaliando os seguintes aspectos:

• Facilidade de remoção da embalagem
• Absorção
• Facilidade para espalhar 
• Textura
• Aroma 
• Tonalidade da pele após a aplicação 
• Se o produto deixa a pele pegajosa ou não
• Se o produto é gorduroso
• Se comprariam ou não o produto. 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).


Imprimir Enviar a um amigo