Guia de Compras

Sabonetes para pele oleosa: qual é o ideal para sua pele?

26 junho 2017

26 junho 2017
Na hora de escolher o produto mais adequado às suas necessidades, você precisa ficar atento a pontos importantes, como qual é o seu tipo de pele e entender o que significam termos comuns nas embalagens.

A higienização da pele é o ponto de partida de toda rotina de tratamento facial. Por isso, escolher o produto certo à sua necessidade é importante para evitar desequilíbrios, como o aumento da oleosidade e até a acne. Mas, para descobrir qual é o mais indicado para o seu tipo de pele, diante de tantas opções oferecidas pelo mercado cosmético, precisa prestar atenção em alguns pontos. Anote, a seguir, nossas dicas para acertar na compra do seu produto de limpeza facial:

  1. Escolha o produto de acordo com o seu tipo de pele: normal, seca, oleosa ou sensível.
  2. Para as peles secas, o recomendado é investir em produtos que contenham ingredientes, como glicerina, lanolina, óleos vegetais, extrato de coco, silicone ou dimeticone, ceramida e lactatos. Pode-se também apostar em loções de limpeza, em vez de sabonetes.
  3.  Já as peles oleosas devem ser higienizadas com produtos compostos por ácido salicílico, ácido capriloil salicílico (LHA) e alfa-hidróxiácidos (AHA), como o ácido glicólico ou gluconato de zinco.
  4. Para peles sensíveis, é importante escolher produtos que reforcem a função de barreira e a proteja contra a perda de umidade. Os produtos com ingredientes como o dexpantenol e a glicerina são boas opções.

     sabonetes faciais 1

     

  5.  A pele normal é a que mais se beneficia da oferta de produtos. Sabonetes com ácido cítrico são adequados para este tipo.
  6. Se a ideia for compartilhar os produtos com outros membros da família, escolha sabonetes líquidos ou géis. Os sabonetes em barra são mais econômicos, mas não são muito higiênicos quando utilizados por mais de uma pessoa.
  7. Não se apegue ao conceito de “hipoalergênico”. Muitos produtos têm essa alegação e alguns, de fato, são formulados sem substâncias que são reconhecidamente alergênicas (principalmente fragrâncias). Porém, há produtos que não possuem essa alegação e que também apresentam menos componentes alergênicos. Logo, o termo “hipoalergênico” não traz para o consumidor nenhuma segurança adicional. Além disso, é preciso ficar de olho no fato de que qualquer produto cosmético pode causar alergias por menos componentes alergênicos que contenha.
  8. Da mesma forma, vale atentar para o termo “dermatologicamente testado”. Ele significa que o cosmético foi avaliado em seres humanos, sob controle de médico dermatologista, porém isso não traz benefícios adicionais aos produtos. Se o produto está no mercado e cumpriu com todos os requisitos regulatórios, quer dizer que ele é seguro para usar na pele.

Imprimir Enviar a um amigo