Notícia

Preservativo: seguro, mas pode haver furos

27 agosto 2012

27 agosto 2012

Descubra também quais foram as marcas de camisinhas que estouraram com maior frequência durante os nossos testes.

Para detectar furos que possam deixar passar esperma ou vírus e bactérias, testamos 315 exemplares de cada modelo. Apesar de todo o controle, a tecnologia de produção atualmente utilizada ainda não nos garante a ausência total de furos numa série (lote) produzida.

Em razão disso, admitimos um percentual máximo, embora muito reduzido, de exemplares com furos por lote de fabricação para o controle de qualidade e não eliminamos qualquer produto do teste.

Encontramos furo em um exemplar das marcas Lovetex Tradicional e Prosex Tradicional.

Mas não são só os furos que podem fazer com que uma camisinha deixe você em apuros. A má qualidade da borracha ou falhas durante a fabricação podem fazer com que a camisinha estoure. Pela legislação em vigor no Brasil, até dez preservativos, numa amostra de 315, podem estourar em um teste antes de atingir as especificações.

Algumas marcas estouraram em nosso teste antes de alcançar o volume mínimo: Prosex Tradicional, Elite e a distribuída pelo Ministério da Saúde (uma amostra de cada), Jontex embalagem preta (quatro), Eros (cinco) e Prosex Slim (seis).

Vale frisar que os produtos mais finos não apresentaram diferença daqueles com espessura tradicional, o que mostra que é possível produzir produtos muito finos e confortáveis mantendo uma boa qualidade.

Evite o comportamento de risco

Usar o preservativo é, sem dúvida, a melhor forma de se proteger contra as DST. Entretanto, estudos mostram que os preservativos oferecem uma menor proteção em alguns casos: contra o herpes, o vírus das verrugas genitais (HPV) diretamente relacionado ao câncer cervical e outras DST que podem ser transmitidas pelo contato epidérmico com partes do corpo que não estão protegidas pelo preservativo durante o ato sexual.

Nos casos do herpes e do HPV, o vírus pode estar localizado em tecidos superficiais (pênis, grandes lábios da vagina, virilha, bolsa escrotal, períneo, região perianal ) e ser transmitido mesmo com o uso do preservativo. Além disso, mesmo quando a infecção não está visível, o contágio pode acontecer.

Por isso, é muito importante que você evite comportamentos de risco, como ter múltiplos parceiros sexuais. E nunca deixe de lado a camisinha. Em qualquer ocasião, ela é sua parceira contra inúmeras doenças e problemas.


Imprimir Enviar a um amigo