Notícia

Dança: bem-estar mental e físico

10 julho 2012

10 julho 2012

A dança combate o stress e melhora coordenação motora. Prova disso é que vem sendo usada, com sucesso, no tratamento de várias doenças.

Quem deseja cuidar da saúde, ganhar condicionamento físico e relaxar pode encontrar na dança uma importante aliada. Além disso, é uma alternativa para quemnão gosta dos tradicionais exercícios físicos, como corrida, natação ou ginástica. Diversos estudos científicos têm comprovado que a dança, seja qual for o ritmo, combate a ansiedade, o stress e melhora a autoestima e o raciocínio.

Em todo o mundo, a dança ainda vem sendo usada no tratamento de pacientes hipertensos e tem se mostrado muito eficiente na reabilitação de portadores de esclerose múltipla, Parkinson e em pessoas que tiveram seus movimentos comprometidos por causa de derrames.

Recomendada para todas as idades

A dança pode ser praticada por pessoas de todas as idades, sem contraindicações. Para as crianças é uma boa opção de divertimento e disciplina. Com ela, os pequenos desenvolvem a coordenação motora e a criatividade. As coreografias e as sequências de movimentos exigem concentração e podem ajudar no tratamento de crianças hiperativas ou desatentas.

Muitos adultos têm encontrado na dança uma oportunidade de reduzir o stress e a ansiedade causados pela rotina de trabalho e fazer novos amigos. Não é à toa que escolas e academias de todo o Brasil ganham novos alunos a cada dia.

Para os idosos, a dança ajuda no combate à depressão, fortalece a musculatura, normalmente, flácida, e pode devolver a agilidade dos movimentos.

Mas, antes de começar a dançar, é importante que você consulte um médico, sobretudo se tiver algum problema cardíaco, asma ou artrite. Ele irá sugerir o ritmo mais adequado à sua condição física e acompanhar sua evolução com a prática da atividade.

No artigo “Mexa-se e cuide do corpo e da mente”, publicado na revista PROTESTE SAÚDE nº 4, mostramos com detalhes de que forma a dança auxilia no tratamento de algumas doenças e os ganhos específicos de alguns ritmos, como Flamenco, Jazz, Ballet e Dança de Salão.


Imprimir Enviar a um amigo