Notícia

Clientes da Avimed precisam de garantias

20 maio 2009

20 maio 2009

PROTESTE alerta que só a manutenção do valor atual das mensalidades cobradas não resolve a questão da qualidade do atendimento. E pede prazo de 60 dias para opção.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) escolheu a Itálica Saúde e o Plano de Saúde Ana Costa para assumirem a carteira de clientes da Avimed, que teve problemas econômico-financeiros e não estava atendendo os 110 mil conveniados. A PROTESTE Associação de Consumidores enviou ofício à Agência porque a  medida não tranquiliza os consumidores, já que a Itálica recebeu nota baixa na última avaliação da Agência.

A PROTESTE reivindica que os consumidores tenham prazo de 60 dias para  avaliarem a troca ou a manutenção dos planos. O prazo de 15 dias para decidir, após receber comunicados das novas operadoras, é pequeno por se tratar de uma carteira de alto risco, na avaliação da Associação.

O dilema desses usuários com planos assinados posteriormente a 1998, é que se aderirem às novas empresas perderão o benefício da portabilidade. Ou seja, se quiserem mudar de operadora posteriormente, terão que esperar dois anos, ou cumprir carências em novos planos que contratarem.

A ANS determinou a venda da carteira da Avimed no mês passado. Parte dos usuários já vem de outros dois planos que quebraram: Interclínicas e Saúde ABC. Este último vendera sua carteira à Avimed. As mensalidades cobradas serão mantidas por 12 meses pela Itálica e por 14 meses pelo Plano Ana Costa.

A Itálica já passou por intervenções da agência no passado e recebeu nota entre 0,20 e 0,39 durante avaliação do ano de 2007, desempenho considerado abaixo do mediano pelo órgão regulador. A avaliação considera aspectos econômico-financeiros, satisfação dos usuários e estrutura de serviços oferecidos.

Após o período de transição, se o beneficiário optar por um plano diferente daquele escolhido na data de adesão a operadora, a empresa, não poderá estabelecer carência, cobertura parcial temporária ou agravo para coberturas já contratadas.

Foram recebidas 11 propostas de operadoras, mas apenas as duas atenderam às condições do edital de convocação. As duas empresas foram autorizadas “a ofertar propostas de novos contratos aos beneficiários da Avimed”.

A Itálica Saúde, que tem 40 mil beneficiários, recebeu autorização para atender os beneficiários da capital, Grande São Paulo e do interior. O plano Ana Costa, que tem 120 mil usuários,  ficará com os conveniados da Baixa Santista e Registro.


Imprimir Enviar a um amigo