Notícia

Inclusão do exame rápido para a dengue nas novas coberturas dos planos de saúde

10 novembro 2015

10 novembro 2015

Foi mais uma vitória da PROTESTE a inclusão do exame rápido para a dengue nas novas coberturas dos planos de saúde.

A inclusão do exame rápido para detecção da dengue entre os 21 novos procedimentos que deverão ter cobertura obrigatória pelos planos de saúde em 2016, foi solicitada pela PROTESTE à Agência Nacional de Saúde (ANS). Ganha o consumidor que hoje só tem cobertura para exame cujo resultado demora 7 dias. Também foi acrescentado o teste para febre chikungunya.

 

Mas em ofício enviado à ANS a Associação lamenta não ter sido incluída a cobertura do Home Care, quando houver  expressa indicação do médico assistente em substituição à internação hospitalar. “A Agência tem pleno conhecimento que esse tema tem sido reincidente no Poder Judiciário com ações de consumidores que pleiteiam a cobertura por seus planos de saúde, entretanto optou por deixar de fora tratamento tão importante para o consumidor”, destaca  a PROTESTE no Ofício. 


A inclusão do home care no rol de procedimentos segue os mesmos princípios da cobertura dos medicamentos antineoplásicos orais para uso domiciliar. Possibilita a substituição e ou continuidade do tratamento proporcionando uma série de benefícios, como a diminuição dos riscos de infecção hospitalar e das reinternações desnecessárias, assim como maior conforto ao paciente.


A PROTESTE considera e reconhece como uma importante vitória para a sociedade brasileira a inclusão dos procedimentos ANTÍGENO NS1 DO VÍRUS DA DENGUE (PESQUISA) e ANTICORPOS IGG E IGM (TESTE RÁPIDO), exames laboratoriais de sangue utilizados para auxílio diagnóstico da dengue. Por isso parabenizou a Agência por ter reconhecido a utilidade do antígeno NS1 no diagnóstico rápido da doença, tendo alterado seu posicionamento inicial sobre a questão.


A nova lista inclui a ampliação do número de consultas com fonoaudiólogos, fisioterapeutas e psicoterapeutas. Pacientes com transtornos da fala e da linguagem, que hoje têm direito a 24 sessões de fonoaudiologia por ano, passarão a ter direito a 48 sessões anuais.


No caso da fisioterapia, os pacientes passarão a ter direito a duas consultas para cada nova doença diagnosticada (hoje, têm direito a apenas uma consulta por doença). As sessões de psicoterapia passarão de 12 para 18 por ano


Os pacientes com câncer de próstata terão à disposição mais um medicamento oral para tratamento em casa. As consultas de nutrição para as grávidas também foram ampliadas: agora elas têm direito a 12 durante o ano.


Entre as novidades do rol de procedimentos da ANS está a possibilidade de aquisição de desfibrilador para evitar morte súbita. Outro procedimento incluído foi o tratamento da incontinência urinária com uso de toxina botulínica (botox).


Os deficientes auditivos também terão uma nova possibilidade de tratamento coberto pelos planos de saúde: um implante que é ancorado no osso.


Entre as novidades também estão:

  • O implante de Monitor de Eventos (Looper) utilizado pra diagnosticar perda da consciência por causas indeterminadas; 
  • Implante de cardiodes fibrilador multissítio, que ajuda a prevenir morte súbita; 
  • Implante de prótese auditiva ancorada no osso para o tratamento das deficiências auditivas; 
  • Inclusão do Enzalutamida medicamento oral para tratamento do câncer de próstata.


Confira abaixo, os principais novos procedimentos de cobertura obrigatória pelos planos de saúde:





Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e ganhe acesso ao conteúdo exclusivo que reservamos para você! 

Se você é associado PROTESTE e precisa de ajuda ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor nos telefones: (21) 3906-3900 (de telefone fixo) e 0800 201 3900 (de celular).


Imprimir Enviar a um amigo