Notícia

Planos de saúde: ainda há problemas

15 março 2011

15 março 2011

Demora para marcação de consultas e falta de fiscalização da ANS são dois deles.

O setor de planos de saúde brasileiro, já passou por diversas mudanças. Uma das principais se deu em decorrência da lei 9.656/98 que trouxe melhorias para os beneficiários dos planos. Contudo, aqueles que não optaram pela migração/adaptação dos planos antigos sofrem até hoje com as limitações dos contratos e com a ausência da fiscalização da ANS.

Outro ponto relevante é a ausência de legislação da ANS sobre o tempo de demora para marcação de consulta. Atualmente, o consumidor pode demorar até 210 dias para marcar uma simples consulta com um clínico geral, segundo dados da pesquisa realizada pela PROTESTE com 500 associados em março de 2010.

Estes dados demonstram a incoerência atual existente nos planos de saúde, já que o consumidor contribui para um plano de saúde com o intuito de ser atendido de forma rápida e eficiente, caso tenha que utilizar os cuidados médicos do plano. Em alguns casos, a espera pelo atendimento pode agravar e muito, o quadro clínico do consumidor, e até mesmo provocar fatalidades.

A PROTESTE acredita que a solução mais adequada neste caso é que haja uma regulamentação que limite o tempo máximo de espera do consumidor para marcação de consulta, pois desta forma, a operadora do plano será obrigada, mesmo que indiretamente, a aumentar a sua rede credenciada para dar conta das necessidades dos seus beneficiários.


Imprimir Enviar a um amigo