Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Modelo de panela de pressão é eliminado em teste PROTESTE por risco de explosão
Utensílio da Eirilar apresentou deformidade e vazamento, antes do esperado
06 agosto 2020 |
panela-de-pressao

Estudo feito pela PROTESTE para avaliar panelas de pressão de 4 e 4,5 litros de capacidade eliminou um dos modelos do teste. A panela da marca Eirilar apresentou risco de explosão, um dos principais medos de quem usa esse utensílio doméstico. Foram testados 10 modelos em laboratório acreditado pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), seguindo a metodologia estabelecida pela Portaria Inmetro n.° 21, de 14 de janeiro de 2016.

A panela de pressão é um dos utensílios mais presentes nos lares brasileiros, mas ainda é um produto que desperta dúvidas e receios sobre o uso. Por isso, a PROTESTE mostra a importância de testar esse utensílio e apontar os problemas encontrados, como o modelo citado acima.

Apenas um modelo, dos 10 testados apresentou problemas graves de segurança, o que mostra que, se forem usadas de forma correta, as panelas são seguras e podem servir para agilizar o cozimento dos alimentos e economizar o gás.

Para entendermos como funciona a panela de pressão é preciso saber que a água ferve normalmente a 100° C, ao nível do mar, em um recipiente aberto. Isso ocorre quando as bolhas de vapor dentro da água formadas pelo aumento de temperatura vencem a pressão que o ar atmosférico faz na superfície do líquido. Depois que começa a ferver, a temperatura da água não sobe mais, mesmo que você aumente o fogo sob o recipiente.  Manter a chama de gás alta, depois que a água já estiver fervendo, apenas desperdiça o gás, já que o que estiver dentro da água levará o mesmo tempo para cozinhar. O excesso de calor produzirá apenas a evaporação mais rápida do líquido.

Mas, é possível fazer a água ferver com temperaturas mais elevadas Para isso, precisamos aumentar a pressão que o ambiente acima da superfície da água exerce sobre ela. É o que faz as panelas de pressão. Como são recipientes fechados, o vapor não tem por onde escapar, assim, como cada vez mais vapor vai sendo gerado, mais pressão vai sendo exercida na superfície da água, gerando a necessidade de mais temperatura para que as bolhas do interior do líquido rompam a superfície. Dessa forma a temperatura da água vai aumentando cada vez mais. Isso vai acontecendo até que a pressão interna da panela consiga fazer com que o vapor acione a válvula reguladora de pressão.

Neste momento conseguimos ouvir o tradicional chiado. Neste ponto, a pressão interna atinge o equilíbrio e não sobe mais, porque agora o vapor consegue escapar para fora da panela. Da mesmo forma, a temperatura da água não sobe mais, ficando por volta de 120° C, 130 ° C . Com isso, os alimentos cozinham muito mais depressa. 

O problema de segurança na panela de pressão foi identificado no modelo New Line Polida, da marca Eirilar, de 4 litros, com fechamento externo, que foi eliminado do teste porque não suportou a pressão hidrostática que deveria durante a testagem, teve a estrutura deformada e vazamento, antes do previsto. A panela, nesta avaliação, deve suportar sem apresentar problemas, no mínimo, 6,11 vezes o valor da pressão nominal indicada pelo fabricante, que neste caso era de 80 KPa. Assim, este produto deveria suportar, no mínimo, 488,8 KPa. Porém, ao atingir a pressão de 404,1 KPa, a panela deformou e apresentou vazamento. Destacamos que foi realizada uma contraprova pelo laboratório e o resultado também foi a reprovação nesse quesito.

"Isto é um comportamento seguro para uma panela com pressão de trabalho por volta de 66 kPa e não 80 Kpa como funciona este modelo. Dessa forma , em casos extremos, como entupimento de válvulas de segurança, pode ocorrer deformação e explosão da panela antes do que seria esperado, colocando em risco o consumidor", disse o especialista Dino Lameira, da PROTESTE. Dessa forma, o modelo foi eliminado do teste.

Diante disso, a PROTESTE encaminhou os resultados para o Inmetro, órgão regulador do produto, para que possa tomar as medidas cabíveis.

Outros testes

Em 2003 foram realizados testes em panela de pressão com fechamento interno (aquele em que a tampa é vedada com a ajuda de uma borracha) e todos os produtos foram consideradas seguros. Em 2011, foram avaliadas panelas com fechamento interno e externo e um dos modelos com o modo externo de fechar foi eliminado por problemas de segurança na válvula de controle da pressão.

Leia também

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.