Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Entenda o que é obsolescência programada e conheça seus direitos
O fabricante pode determinar quando você tem que comprar de novo? A PROTESTE te mostra se isso é legal ou não.
22 janeiro 2018 |
obsolescencia-programada

Já teve a impressão que seus produtos não são feitos pra durar? Independente de marca ou preço, ficamos com a sensação que alguns de nossos aparelhos diminuem o desempenho ou decaem rapidamente após determinado tempo ou quantidade de vezes de uso.

No dia a dia, quando o produto para de funcionar após o término da garantia, avaliamos se vale mais a pena consertar ou comprar um novo, quando na verdade deveríamos pesquisar se temos algum direito. 

 

Afinal, o que é a obsolescência programada?

 A obsolescência programada é quando um produto vem de fábrica com a pré-disposição de se tornar obsoleto ou parar de funcionar após um determinado período de uso, geralmente um tempo curto. Dessa forma, as empresas lançam tais produtos no mercado com o objetivo de serem descartados pelo consumidor, como forma de estimular a compra de um novo produto.

Na prática, um exemplo comum é consumidores reclamarem do desempenho de seus smartphones após um novo modelo ser lançado. Muitos acreditam que as fabricantes fazem isso de forma proposital, outros não concordam até que se prove o contrário.

As empresas, por sua vez, alegam que agem assim para que seus consumidores não sejam surpreendidos com uma falha técnica de um modelo antigo, estimulando que se atualizem adquirindo aparelhos mais novos.  Porém, o que se deve refletir é: até que ponto a prática é uma real preocupação com a experiência dos usuários ou é apenas uma ação estratégica para vender mais? 

Conheça seus direitos

 Problemas de funcionamento após a garantia podem ser classificados como vício oculto, dependendo da avaliação da assistência técnica autorizada e da recorrência do problema constatado anteriormente, ou de forma coletiva, o que pode ser verificado com pesquisas por outras reclamações. Nesses casos, para exigir o reparo, o prazo de reclamação é de apenas 90 dias e começa a contar a partir do momento em que o vício é identificado, de acordo com o artigo 26 do Código de Defesa do Consumidor.

Por outro lado, para realização de reparos fora da garantia, os fabricantes têm a obrigação de manter peças de reposição por um período razoável de tempo após o encerramento da produção do modelo reclamado, conforme artigo 32 do CDC. 

O que fazer?

Caso o seu produto pare de funcionar ou apresente algum outro problema (vício), faça uma pesquisa na internet sobre reclamações da mesma natureza no mesmo modelo ou ano de fabricação que o seu. Depois, entre em contato com o fabricante ou assistência técnica autorizada para realizar uma avaliação dos vícios de seus produtos e reclame por seus direitos.

Não havendo solução, registre uma reclamação no canal Reclame da PROTESTE ou entre em contato com nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelos números: 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular). Esteja sempre informado e atento aos seus direitos com o apoio da PROTESTE!

Leia também

apple
casal-sonhando
plano-de-celular
falencia-fabricante

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.