Notícia

Só embalagens retornáveis livram consumidor de pagar por sacolinhas em SP

07 abril 2015

07 abril 2015

PROTESTE defende que sejam fornecidas embalagens reutilizáveis gratuitas para os consumidores.

O uso de sacolas retornáveis, carrinhos de feira e caixas de papelão para o transporte dos produtos é a saída para o consumidor de São Paulo que não quiser gastar com as embalagens padronizadas que passaram a ser vendidas pelo comércio desde o final de semana.

Promover o consumo sustentável e consciente como forma de preservação do meio ambiente é importante, mas na avaliação da PROTESTE, o varejo se livra dos custos com as sacolas plásticas, repassados para o consumidor ao preço de 8 a 10 centavos. 

Ou seja, deveria haver redução nos preços dos produtos. E defende que os estabelecimentos comerciais devem oferecer alternativas de embalagens gratuitas e sustentáveis ao consumidor.

A PROTESTE  tem ressalvas ao decreto expedido pela Prefeitura de São Paulo no último dia 7, que voltou a proibir a entrega das sacolas plásticas nos supermercados da cidade e padroniza as embalagens que podem ser distribuídas pelo comércio. 

Entenda como funcionam as novas sacolas

As novas sacolas, oferecidas nas cores verde ou cinza, são feitas com matéria-prima à base de cana-de-açúcar e trazem impressas instruções de descarte consciente. São feitas com materiais de origem vegetal e suportam até dez quilos de compras. 

É proibido jogar lixo orgânico na sacola verde, feita para o lixo seco, como papel, metal e plástico. Quem jogar orgânicos na verde pode receber advertência. Se reincidir, pode ser multado entre R$ 50 a R$ 500.

A embalagem cinza deve ser usada para material não reciclável, como restos de comida e papel higiênico. O descarte de lixo reciclável na cinza não será punido com multa, mas a recomendação é seguir a orientação da Prefeitura.

Os sacos verdes deverão ser recolhidos pelo programa de coleta seletiva, embora ela ainda não esteja universalizada na cidade. Outros sacos poderão ser usados para jogar lixo. As regras valem para o descarte feito por meio das novas embalagens.



Confira as principais perguntas e respostas sobre o assunto:

Como usar a sacola verde?

Após transportar os produtos para casa ela pode ser usada  jogar o lixo que é recolhido pela coleta seletiva: recicláveis como plástico, metal, papel e vidro. Não pode jogar restos de comida e papel higiênico por exemplo.


Quem jogar lixo orgânico na sacola verde pode ser punido?

Sim. Poderá receber advertência e, se reincidir, receber multa de R$ 50 a R$ 500. A fiscalização será feita por amostragem e a partir de denúncias


E a sacola cinza como deve ser usada?

A cinza também traz instruções sobre o descarte, mas seu uso incorreto não será punido. Ela deve  acondicionar resíduos comuns, como restos de comida e papéis sujos


O supermercado pode cobrar pela sacola?

Segundo a prefeitura, a decisão de cobrar ou doar ao consumidor é do próprio supermercado. 


Posso usar outros tipos de sacola e sacos de lixo?

Sim. É permitido usar outros sacos de lixo ou mesmos as antigas sacolinhas plásticas brancas, tanto para a coleta seletiva de recicláveis quanto para a coleta convencional, desde que separe os materiais da forma adequada. A diferença entre a nova sacola e a antiga é que agora  a embalagem suporta carregar até dez quilos e é 40% maior. É mais resistente e pode carregar três garrafas PET cheias.


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e ganhe acesso ao conteúdo exclusivo que reservamos para você!



Imprimir Enviar a um amigo