Notícia

Tablet infantil pode ser boa opção de presente para o dia das crianças

09 outubro 2015
tablet-infantil

09 outubro 2015

Testamos várias marcas de tablets infantis e vimos que eles podem ser uma boa alternativa, porém é preciso atenção com o modelo e idade da criança. Veja o que você precisa saber sobre eles para acertar na escolha.

O Dia das Crianças está chegando e muitos pais ainda podem estar em dúvida sobre o presente que darão aos seus filhos. Não é tarefa fácil conciliar o desejo da criança com as opções mais adequadas à sua idade e ainda pensar no preço. A maioria acaba optando por brinquedos.


Considerando a preferência pelo produto por de boa parte das crianças, levamos ao laboratório cinco tablets infantis e concluímos que, apesar de serem boas opções de presente, é preciso cuidado na hora da escolha.  Há aparelhos que deixam a desejar. Veja o que analisamos e o que você precisa levar em consideração para comprar. 


Aparelhos têm características em comum 


Alguns dos tablets infantis analisados são temáticos e Hello Kitty, princesas da Disney e carros Hot Wheels estampam os produtos. Os produtos testados foram: Multilaser Kid Pad 7, PositivoT705 Kids, TecToy Princesas 2 TT-5300i, DL Hello Kitty Tab e Candide Hot Wheels Turbo Tablet. 


As características comuns entre os aparelhos avaliados são: tela de 7 polegadas, presença de entrada para fone de ouvido, para cartão mini SD e acelerômetro – aquela função que inverte a tela automaticamente quando você vira o aparelho. 


Embora não estejam preparados para o 3G, todos têm conexão Wi-Fi e o mesmo sistema operacional: Android, em diferentes versões. As câmeras são bem simples, nem sequer munidas de flash. 

Modelo da Candide não traz jogos infantis


Apesar dessas semelhanças, há diferenças no desempenho apresentado por cada um deles. O modelo Candide foi considerado ruim, já que deixou de levar em conta as necessidades de seu público-alvo. Ele não traz aplicativos ou jogos voltados para crianças. Quem o adquire precisa buscar por entretenimento infantil na Internet. 


Esse tablet também não dispõe de software de controle de conteúdo. Isso significa que as crianças podem navegar livremente pela Web, sendo possível ter acesso a sites impróprios para elas – e não há nada que se possa fazer para prevenir essa ação, a não ser ficar ao lado do seu filho o tempo inteiro enquanto ele utiliza o tablet, o que seria inviável. 


Multilaser é o mais resistente a quedas


Os tablets, desde que usados com cautela e com a supervisão de um adulto, são benvindos ao mundo infantil, mas são indicados a partir dos 2 anos. Um produto destinado às crianças precisa ser resistente, mas não foi o que se constatou. Após sofrerem algumas quedas, todos os tablets avaliados apresentaram problemas e alguns tiveram a tela quebrada. O mais resistente foi o Multilaser, que deixou de funcionar após cair nove vezes, enquanto os outros pararam antes. 

Tectoy tem touchscreen ágil


Quanto a bateria, o Tectoy é o mais demorado para carregar e também o que descarrega mais rápido. O aparelho com maior autonomia de bateria é o DL, com quase dez horas de duração, seguido do Candide, com pouco mais de sete horas. 


No quesito touchscreen o Tectoy se destacou por responder com agilidade aos comandos do usuário. Diferente do Positivo, que é mais lento. Ele foi considerado apenas aceitável porque os botões são muito próximos uns dos outros, o que dificulta a utilização, e é um dos mais pesados e volumosos. Os demais foram apontados como bons. 


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo